Especial Maniacs Metal Meeting 2018 - Sons que não Podem Ficar de Fora Parte 01


Nesses nossos quase quatro anos de Mídia Alternativa, criamos alguns especiais que nos orgulham pela receptividade das bandas e do público Headbangers, entre esses textos dois se destacam o primeiro é a nossa votação de melhores do ano ( Que ocorrerá em Janeiro) e o outro é Sons que não podem Ficar de Fora. E com a chegada do Maniacs Metal Meeting 2018, não perdemos a chance de fazer nossas apostas,e será que acertaremos ?

Dominus Praelli: O retorno aos palcos com a formação original, tal noticia não poderia ser melhor comemorada do que um show no Maniacs, o Senhor da guerra está de volta contando na sua formação com: Jorge Bermudez (Vocals), Silvio Rocha (Guitar), Erick Elenssar (Guitar), Rene Warrior (Bass), Helmut Quacken (Drums) sendo que a banda anunciou que em breve teremos um trabalho novo, para esse show fica a expectativa de ouvir algum som novo como também as nossas apostas:

1) Battle Of Stamford Bridge - do álbum Bastards and Killers


2) Hard Deadly Wheels - do álbum Holding the Flag of War 


Flagelador:  O Underground Carioca arde em chamas negras do mais puro metal old school, A Flagelador é uma dessas hordas que mantem ativa a cena, sendo que na sua discografia contamos com trabalhos altamente indicados como a Noite do Ceifador, Obcecado por Sangue e assalto da motoserrra sendo que no Maniacs teremos a chance de conferir algumas musicas do trabalho a ser lançado Predileção pelo Macabro

1) Nas minhas veias correm fogo- do álbum Predileção pelo Macabro

2) Cruzada ao lado de Satã: https://www.youtube.com/watch?v=6GWlkNbpXr8


Velho: Um dos nomes mais festejados no Festival pelo menos esse que vós escreve, admira muito a Horda Velho, isso porque eles vem resgatando, o autentico Black Metal com uma profunda filosofia, tanto nas suas letras como nas suas atitudes, a banda não possui rede sociais, e não se apresenta em festivais que não honrem o Underground, além do opus Decrepitude & Sabedoria, sem duvida teremos faixas dos Eps: Senhor de tudo e Vida long ao primitivo

1- Satã Apareça do álbum Decrepitude & Sabedoria


2- Perto dos portais da Loucura do EP: O senhor de |Tudo  https://www.youtube.com/watch?v=i7-V3MZR8v8&index=3&list=PLVQufKlRSFBtOesZLxfKpovUXE0XzOYlO

3- Mais um Ano Esfria do EP: Vida longa ao Primitivo https://www.youtube.com/watch?v=1vteS8eKR08

 


Cobertura - Anal Vomit e Nevorchaos - HALOWEEN

Noite das bruxas, nada melhor para passar por esse dia, do que prestigiar sons ao vivo totalmente undergrounds! E foi isso que, nós, equipe do Underground Extremo fizemos. Nos deslocamos até o BECO, casa bem literal, que fica em São José, para assistir aos shows da Anal Vomit e da Nervochaos, bandas essas, que juntas, estão em turnê pelo Brasil desde o dia 19/10.


NOTA: A Nevorchaos está numa mega turnê pelo Brasil, com duração de 51 dias, todo dia tocam em alguma cidade. Devido a grandiosidade desse trabalho, a turnê foi dividida em três atos, em cada ato, a Nervochaos está acompanhada de uma banda, no primeiro: Anal Vomit (que pudemos prestigiar e aqui relatar); no segundo: Nevercell; e no terceiro: Master. Fica aqui congratulações a banda pela dedicação a cena underground, tocar e pegar a estrada todos os dias não é para qualquer banda, com essa turnê fica evidente que "For Passion, Not Fashion" (por paixão, não modismo)!

O evento, como prometido, começou cedo e acabou a tempo do pessoal pegar o bus e voltar para casa, para, no dia seguinte, trabalhar sem neura, uma vez que aconteceu numa quarta-feira. A casa, de lotação máxima para 69 pessoas, estava com um bom público, que curtiu os shows de forma característica, batendo cabeça e cantando junto, com aquela gelada na mão.
A acidez começou com a Anal Vomit, sentimos aquela agressividade derradeira do death metal, que chega a arrepiar quem é headbanger de verdade. Ouvir metal é hábito de poucos, mas sentir a vibração do som frente a um show, é mais limitado ainda, e nós metaleiros raíz, prezamos essa sensação. A bateria acelerada, a horda vinda do Peru é uma verdadeira lenda no Underground Mundial e as provas disso foi esse set matador que contou com: Sendero Siniestro, Narcomatanza, Escupe la Cruz e o fudido cover de Sepultura com Antichrist, é muito legal ver a forma como o Metal Sul Americano reconhece nossa cena,o que fica um adendo o Metal feito na América Latina é  muito poderoso e vale a pena ser conhecido. 


Depois de uma abertura massacrante estava na hora do show dos verdadeiros guerreiros do Underground a NervoChaos, olhe essa agenda de shows, uma verdadeira maratona que mostra a força do Metal Nacional, pois era uma quarta feira, e mesmo vencendo o transito caótico da capital catarinense os headbangers estavam lá, e para retribuir tal presença a banda paulista fez um baita show, essa foi a quinta vez que assisto a Nervochaos, e posso dizer que essa formação esta muito coesa, é claro que a presença de Cherry marcou todos os fãs da banda, mas eles continuaram com sua maquina de ódio a pleno vapor então enquanto Ablaze (titulo do próximo trabalho) não vem, o set se baseia em fazer um apanhado de vários trabalhos como as mais recentes: Ad Maiorem Satanae Gloriam, Moloch Rise, Vampiric Cannibal Goddess ao lado de músicas que são icônicas na discografia da banda como: Pure Hemp, Total Satan For pasion not Fashion e claro.... Deu$ não está aqui essa noite ... Pazuzu Is Here 


De alma lavada por assistir essa turnê histórica, é hora de voltar para casa, pois amanhã é dia de trabalho, e se pergunta se valeu a pena ...a resposta é obvia claro que valeu afinal de contas O metal nunca morrerá para quem realmente entende que isso não é apenas um estilo de música e sim uma filosofia de vida
Veja todas nossas fotos do Evento na nossa página: https://www.facebook.com/undergroundextremo666/


Notas Extremas # 27

Hail Headbangers, tradicionalmente no começo da Semana vamos noticiando algumas noticias que marcaram a Cena do Metal Nacional:


1) Sad Theory: Banda divulga lyric vídeo para a faixa “A Alvorada das Hienas”

A banda paranaense SAD THEORY segue divulgando seu atual trabalho “Entropia Humana Final”, e acaba de divulgar um lyric vídeo para a faixa “A Alvorada das Hienas”.
Seguindo a tônica do álbum, de retratar morticínios ocorridos no século XX, a música aborda a Guerra do Vietnã e o "Massacre de My Lai", ocorrido em março de 1968, no qual uma aldeia vietnamita foi dizimada por tropas americanas. Assista agora:



2) Carniça: inspirado no HQ Lobo Solitário novo lyric vídeo passa a marca dos 500 views!

O novo lyric vídeo dos gaúchos da CARNIÇA vêm com um certo frescor, e a faixa que leva o nome da banda – cantada em língua pátria – traz imagens em quadrinhos em preto e branco, inspirado no clássico Lobo Solitário – Gibi de grande sucesso nos anos 80 e um clássico absoluto até os dias de hoje – realizadas pelo artista Eduardo Monteiro.
Onde as imagens se alternam com maestria se encaixando perfeitamente com a mensagem de “Carniça”. A animação final do trabalho ficou por conta do produtor Ernani Savaris que esmerou muito bem as animações com a parte lírica, deixando o trabalho instigante e diferenciado.
Se ainda não assistiu segue o vídeo:


3) NervoChaos: Segundo ato da turnê brasileira já está rolando; confira as datas

Já com a primeira perna, ou primeiro ato, de sua turnê brasileira que contou com a parceria da banda Anal Vomit, o NERVOCHAOS já segue a todo vapor no segundo ato dessa imensa tour nacional que engloba cerca de 51 shows!

Este segundo ato conta com a banda Nervecell, de Dubai, como companheira de tourbus. Os shows começaram no dia 6 deste mês e seguem até dia 24 de novembro. Todas as datas e detalhes estão na fanpage oficial do NERVOCHAOS: https://www.facebook.com/NervoChaos/

O NERVOCHAOS prepara seu novo álbum de inéditas, ‘Ablaze’. Buscando manter a alta qualidade de gravação, o novo disco também foi gravado na Itália, no Alpha Omega Studios, ao lado do produtor Alex Azzali, onde também aconteceram a mixagem e masterização do petardo.



4) Hellway Patrol: Confira todas as informações do Hellway Fest II 

No próximo dia 15 de novembro, feriadão, a cidade de Londrina vai receber a segunda edição do Hellway Fest, evento organizado pela banda HELLWAY PATROL e que desta vez conta com a banda Torture Squad como headliner.

O Hellway Fest II vai acontecer no Vila Cultural Cemitério de Automóveis a partir das 15h. Completam o belíssimo lineup do festival as bandas Terrorsphere, Hellpath e Asco.

Ingressos antecipados com preço promocional já estão à venda. Mais informações pelo link: https://www.facebook.com/events/233791617317268/

5) CxDxFx:    Capa e titulo de novo single lançado 

O CxDxFx segue trabalhando pesado e no apresenta a capa e título de seu novo trabalho que está prestes a ser lançado. O single trata-se de ‘Olhos de Borracha’, faixa já conhecida dos fãs do grupo, pois foi lançada originalmente em 2014 no EP ‘Pague Dez e Vá Pro Céu’ e que ganhou uma repaginada com gravação e mixagem de Rodrigo Nepomuceno no Chedder records Studio e masterização pela Absolute Master. A arte da capa foi feita pelo artista Otávio Carvalho.


6) Capa e titulo do novo trabalho do Amen Corner 


Dezembro de 2018, é a data para um lançamento profano, trata se de Under the Whip and the Crown que será lançado pela Mutilation Records . O novo álbum é o sétimo da carreira da banda, e terá 7 novas músicas, e uma nova versão de "Heir of Lust Heir of Pleasure" do álbum "Fall Ascension Domination" de 1993. A arte de capa teve a assinatura do renomado artista brasileiro Marcos Miller (Mental Horror, Cauterization, Exterminate e DyingBreed).

7) THE CROSS – banda divulga capa e track list de “Still Falling” 

O THE CROSS comemora neste ano de 2018 exatamente vinte e cinco anos do lançamento da lendária demo “The Fall”, para comemorar a banda decidiu regravar todas as musicas com mudanças significativas nos arranjos e ainda trazendo participações especiais de outros vocalistas: Camila (Eminent Scorn), Sergio Balloff (Headhunter DC), Lord Vlad (Malefactor) e Alexandre Habigzang.

Alem destas releituras o track list trará a demo em seu formato original, mas remasterizada, como fora relançada no EP “Flames Through Priests” (2015), além de uma música inédita.

O conceito e a toda arte gráfica foi desenvolvida pelo baixista Mário Baqueiro que também é designer e já atuara como diretor de arte no mercado publicitário de Salvador confira abaixo um pouco de sua concepção sobre a arte de “Still Falling”:

“Quis fazer uma capa que fosse, como nas músicas, uma releitura de “The Fall”. Apesar disso não queria simplesmente repetir o tema.... Durante as pesquisas, testes e brainstorms visitei diversos artistas. Alguns clássicos e frequentemente referenciados em outras capas de Doom Metal e afins como Gustave Dore, Hieronymus Bosch, mas minha principal referência foi Goya, que é um dos artistas mais sinistros e perturbadores que já existiram.”



Arch Enemy e Kreator no Brasil: 06 trabalhos para ouvir antes dos Shows


Mais uma grande turnê rolando no Brasil e nós do Underground Extremo fizemos um mini especial indicando nossos seis trabalhos favoritos das bandas (três de cada). concorda ou discorda da nossa lista comenta ai . e assista as apresentações  segue as datas:

09/11 Porto Alegre,
11/11 Fortaleza,
14/11 Manaus,
16/11 Rio de Janeiro,
17/11 São Paulo


Então já sabe indicamos 3 trabalhos do Arch Enemy e três trabalhos do Kreator, no caso da banda alemã foi muito mais difícil escolher só três mas segue nossa lista:

Arch Enemy: A banda de Death Metal Sueca teve três fases na sua discografia, a primeira com o vocalista Johan Liiva sendo que o grande pulo foi com a entrada de Angela Gossow sendo que em 2014 ocorreu o que parecia impossível a substituição da carismática frontwoman para a entrada de Alissa White Gluz ex the Agonist, que dividiu um pouco os fãs.


1)Black Earth: O critério foi escolher um trabalho de cada vocalista então tratando se de Johan não poderia ser outro, Black Earth é um trabalho pesado, na verdade o mias pesado do Arch Enemy até agora, tanto e a importância desse trabalho que a banda lançou anos depois The Roots of Evil com os vocais de Ângela, mas o que faz esse álbum especial bem ali você encontra Bury me a Angel, Cosmic Retribution, Transmigration Macabre sendo que Liiva gravou mais dois álbuns com o Arch Enemy mas esse trabalho, ainda é o meu favorito dessa fase.

2)Anthems of Rebellion,: O segundo trabalho de Angela no Arch Enemy é o meu favorito, isso porque a mulher estava furiosa, não fazendo menos dos outros trabalhos que também são fantásticos mas é aqui que eu acredito que é entregue a melhor performance da Ex Front Woman nas guitarras estavam os irmãos Amott Michael e Christopher e as provas de que tal trabalho é potente temos: Silent Wars”, “Dead Eyes See No Future” “Instinct” Exist To Exit



3)War Eternal: Existia um uma grande apreensão do que seria essa nova formação do Arch Enemy por sorte War Eternal veio mostrando que a banda não estava só renovada mas com muito folego para muitos anos de estrada, esse trabalho aponta fácil como um destaque na discografia, desde a faixa titulo, passando por "Never Forgive, Never Forget, "No More Regrets" Alissa não só passa no teste da estreia como conquista o coração dos fãs


Kreator: Um dos nomes mais fortes do Thrash Alemão, sendo que o grupo lidrado por Mille Petroza teve um começo avassalador, passou por uma fase meio esquisita, na tentativa de criar um gothic thrash, tem quem curta essa fase...enfim mas soube se reinventar sendo hoje uma das banda mais fortes do cenário Europeu, indiscutivelmente o Kreator é  e sempre será referência para a música extrema.

1)Endless Pain: Da fase inicial do Kreator , optei por Endless Pain na minha opinião um dos álbuns mais extremos da cena do Thrash Metal Europeu, prova disso é que o trabalho já abre com a faixa titulo e seus pouco mais de 3 minutos já derruba qualquer um, e ainda temos no mesmo trabalho Total Death , Tormentor, Flag Of Hate”, repare como os vocais estão divididos entre Mile e Ventor que além de tudo é um baterista monstruoso, sabe aquele ódio que trabalho como o Endorama causou, é porque a mesma banda tinha lançado esse clássico aqui simplesmente indispensável para coleção de alguém que curta Thrash.



Violent Revolution: Depois da queda o coice, ta certo a violência de outrora deu espaço para sons mais trabalhados e ate certo ponto bonitos mas não se engane a banda voltou a ser acima de tudo Thrash Metal, e Violent Revolution , da gosto de ouvir esse “novo” Kreator o trabalho abre com The Patriarch melhor intro para abertura de Shows, e já puxa Violent Revolution e seu refrão mega grudento Reconquering the Throne”, ou seja o Kreator voltou para ficar, All of the Same Blood” “Replicas of Life”,comprovam essa boa fase




3)Gods of Violence: seria um exagero colocar o mais recente trabalho como um clássico da banda alemã, pois só tempo ira dizer fato é que esse trabalho é incrível e Satan is Real é uma das melhores musicas lançadas nessa década. Some a isso uma capa perfeita , letras idem e uma perfeita simbiose entre a melodia e agressividade, "Phantom Antichrist" (2012), é muito bom mas esse trabalho, mostra superior , pois a s guitarras aqui estão lindas World War Now”, Totalitarian Terror são obrigatórias daqui pra frente, um trabalho viciante e mostra que o Thrash pode ter melodia sem ser comercial, algumas banda americanas deviam aprender isso não é mesmo?












Entrevista Gustavo Mendes- Bisho Extreme Festival

Parece algo sintomático que atinge os bangers , conhecemos uma banda ou um som, seja por indicação de amigos, parentes ,enfim e a partir dali vamos conhecendo mais curtindo mais bandas deixando o cabelo crescer formando bandas, e como não bastasse procuramos formas de apoiar as bandas seja escrevendo para mídias (como no nosso caso), ou desenvolvendo festivais como no caso do nosso entrevistado, que mesmo com pouca idade já acumula no seu currículo duas edições de um festival de sucesso o Bisho Extreme Fest ,o que não é pouca coisa então sem mais, segue nossa entrevista.

1) Hail, Gustavo. Obrigado pela entrevista. Gostaria de saber quando você teve o seu primeiro contato com o Metal e quais bandas te levaram para curtir sonoridades mais extremas?


R: Bom, começo agradecendo a oportunidade de estar aqui, é uma honra fazer parte! Então…Meu primeiro contato com o metal, por incrível que pareça foi com minha mãe a uns 10 anos atrás, ela sempre colocava aqueles DVD’s onde vinham “sucessos” dos anos 80/90, e neles vinham bandas como Guns N’ Roses, AC/DC, Iron Maiden e afins. Alguns anos depois, com mais idade fui começando a procurar sons do tipo na internet e por ai fui conhecendo mais a fundo as bandas que eu tanto ouvia antes. O que me levou a conhecer as bandas extremas foi já no meio underground, quando fui ao Agosto Negro em 2014, onde lá conheci a Leviaethan, Distraught, Alkanza e etc… Ai desencadeou muitas coisas, até chegar na minha paixão atual, o Black e o Splatter/Grind.



2) Nota- se que você mesmo sendo muito novo, já conseguiu produzir eventos de qualidade, como surgiu a idéia do Bisho Extreme Fest e quais dificuldades iniciais você encontrou?

R: Bom, a ideia surgiu durante uma reunião na casa de um primo, eu ele e mais um amigo estávamos comentando e discutindo que era raro eventos de puro metal extremo, que tanto gostamos. No mesmo dia fui a um outro colega que tinha uma data marcada no Congas Music & Beer, para que ele me liberasse aquele dia, já que era meu primeiro evento e eu não tinha conhecimento da cena até então, e muito menos conhecia os donos da casa. E contudo, a parte mais difícil foi correr atrás das bandas, que com ajuda também de vários colegas, consegui fechar um cast pra lá de bruto!

3) O Bisho Extreme Fest teve a parceria da Sangue Frio Produções e com o Cavena Kilmister. Como rolaram esses contatos, e qual o papel da assessoria nas edições do evento?

R: Bom, a parceria da Sangue Frio ocorreu depois de uma breve conversa com o Patrick Souza,
proprietário da produtora. Eu geralmente visitava seu site na internet para ver clientes novos e conhecer novas bandas, e deu certo de eu conseguir com ele, o contato do pessoal da Impiedoso e Lethal Sense que por sinal deram um show animal! Após o Bisho Extreme 2018,Tubarão teve o prazer de ver o nascimento de uma casa totalmente underground em Tubarão, a Caverna Kilmister. Como um dos proprietários me ajudou na criação do design do evento anterior e já tínhamos trocado muitas ideias sobre bandas, e com sua vasta experiência, eles me deram a oportunidade de fazer eventos “pockets” quase que mensais ali, e no fim isso resultou na BISHO EXTREME PRODUÇÕES.

4) Sabemos que ano que vem teremos outra edição do Bisho, o que pode nos adiantar do Cast, e caso alguma banda queira participar do evento, como pode entrar em contato contigo?

R: Então… Um adianto sobre o BISHO 2019, como brinquei com o Danniel Bala é que “será um evento para ninguém ir(risos)!” creio que será o fest mais “podre” que fiz até hoje. Quanto a participação, nós ainda estamos a procura da headliner, caso queira nos mandar seu material, segue o e-mail: bishometalfest@gmail.com

5) Sendo um Headbanger ativo na cena, como você vê a cena de Santa Catarina, em relação a público e bandas, ambos estão correspondendo as expectativas ou estamos muito longe de uma cena mais eficiente?

R: O cenário catarinense de bandas é algo nitidamente lindo! Muitas bandas de qualidade, peso e
companheirismo. A união entre os produtores também é algo que é bonito de ver, a maioria se
respeitando e o melhor ainda, respeitando datas para assim todos ganharem. Mas infelizmente o público ainda não é oque nós esperamos, não deve ser a primeira nem a última vez de pessoas, produtores ou casas de show falando em levar prejuízo, isso é uma lástima, pois muitas vezes trazemos bandas de qualidade mas não tem um retorno esperado, mas não desistimos, respeitamos todos que comparecem e isso nos deixa motivado, ver aquele pessoal que apoia e está sempre junto.

6) Falando em bandas poderia dizer:

a. Seis bandas Catarinenses: Alkanza, Viletale, Eutha, FleshGrinder, DeadNation e Somberland

b. Seis bandas Brasileiras: Lethal Sense, Krisiun, Velho, D.F.C, Nervochaos e Dorsal Atlantica

c. Seis bandas Internacionais: Anaal Nathrakh, Napalm Death, Venom, D.R.I, Disrupt e ToxicHolocaust

7) Nossa equipe esteve nas duas edições do Bisho Extreme Festival e fomos muito bem recebidos, ficou nítido o reconhecimento do trabalho das mídias e parabenizamos isso na resenha, gostaria de saber sua opinião acerca das mídias alternativas, o quanto valido são esses trabalhos?

R: O trabalho em que vocês fazem é algo que eu sempre serei grato, tanto no meu quanto nos demais eventos. Divulgação, pré-resenha, resenha do evento, cobertura, fotos e fora a infinidade de coisas em que as mídias nos fortalecem. Sempre terão portas abertas a todo e qualquer evento em que carregar a logo BISHO EXTREME!

8) Obrigado pela entrevista, gostaria de deixar algum recado para os leitores do Underground Extremo?

R: Deixo já avisado, marquem nos seus calendários, 15 de junho de 2019 será o dia do caos, das
desgraças e a noite em que a podridão reinará! Quanto ao público, vamos comparecer, se não conseguir ir, divulgue pra algum colega, nas redes sociais, qualquer compartilhamento é de uma enorme ajuda, poucas coisas nos fortalecem, nos ajudem a deixar o underground, o metal e todo cenário aceso, HAIL!



Obscurity Vision: A Marcha para a vitória do Metal Negro



Vinte anos de estrada no Metal Underground Catarinense, poucas bandas  conseguem ostentar esse titulo e nesse seleto grupo podemos citar a Obscurity Vision que no ano passado lançou o brutal “Dark Victory Day”.
Essa resenha foi construída depois de assistir a apresentação da banda no Insano Brutal Festival (resenha aqui) e como eu disse as músicas ao vivo ficam ainda mais brutais o que não quer dizer que o trabalho seja ruim pelo contrário, estamos diante de um opus de vital importância para a cena do Metal Negro. 


A Intro IE.KAE abre caminho para Living A Suicidal Dream, não sou um fã muito fervoroso de intro acho que elas são até interessantes em apresentações ao vivo, em registros de estúdio eu acabo ignorando as mesmas , essa até que é chamativa mas preferia que o trabalho já iniciasse com a faixa dois que essa sim tem toda uma aura de Black Metal produzido nos anos 90, com velocidade e alguns andamentos mai cadenciados ao longo da música e um vocal mais urrado o que achei sensacional.

Obscurity Creation e Apodrecendo dividem o posto de serem minhas faixas favoritas a primeira possui um solo no meio da canção magistral e os vocais e andamento da bateria me lembrou muito 1349, Watain, enquanto apodrecendo é um grito de guerra contra toda moralidade cristã.

Cada faixa tem um cuidado especial, como em Benefit of Evil, e I can See mas fica o convite para o leitor, ouvir esse trabalho e tirar suas próprias conclusões pois é impossível Dark Victory Day passar desapercebido 



Track list: 

01-IE.KAE (intro)
02-Living a Suicidal Dream
03-Obscurity Creation
04-Benefit of Evil
05-Dark Victory Day
06-Apodrecendo
07-Slow Agony
08-I Can See
09-The Silence is Painful
10-Sick Minds
11-Violência
12-Black Funeral
13-Dark Truth (Storm Prelude)





Mundo Underground 03 : A Band of Orcs (EUA)


Uma banda que vem de uma outra dimensão e leva a bandeira do metal para outras galáxias cada vez mais distantes, não digníssimo leitor não usei drogas pesadas,essa é a descrição do  A Band Of Orcs um grupo formado por: Gronk (baixo) Oog SkullBasher (Bateria ) Hulg Elf R.I.P.per (Guitarras) Gogog Bloodthroat (Vocais) Cretos Filthgrinder (Guitarras), residindo atualmente na Terra na região de Santa Cruz Califórnia,

Adding Heads to the Pile é o seu trabalho mais recente, se não me engano a banda esta para lançar material novo ainda esse ano, e minha surpresa foi que a banda ainda manteve aquela pegada Heavy Metal só que enveredaram para o Death Metal de maneira que me cativou bastante.

 Faixas comoStormBringer, tem grandes riffs e passagem bate cabeça empolgantes , A Depper Evil é quase um épico de sete minutos com instrumental bem encaixado "In the Keeper's Chamber" e "Hall of Frozen Dead" são um convite par entrar no mundo dos Orcs com destaque para Gogog Bloodthroat seus vocais são pesados e cavernosos o que poderíamos esperar de um Orc não é A bateria também leva toda a vibe do som para o Death Metal só que não espere aquela bateria mais na linha metralhadora e sim algo com técnica nos momentos certos me lembrando os últimos trabalhos do Cannibal  Corpse

Para quem não conhece A Band of Orc fica aqui a nossa dica , pois essa é literalmente uma banda de outro mundo.


Track List

1.Prepare for the Domination
2.When the Hills Run Red
3.In the Keeper's Chamber
4.Of Broken Chains & Shattered Skulls
5.Wyrd of the Winter Wolf
6.The Darkness That Comes Before
7.Hall of the Frozen Dead
8.Lair of the Ice Wyrm
9.Stormbringer
10.At the Mouth Fire
11.Fall of the Fire Lord
12.Adding Heads to the Pile
13.A Deeper Evil (Instrumental)

Cobertura de Evento: Insano Brutal Fest II: Ainda acreditamos no Underground


A Amuhell tem na sua formação músicos da cena, que sabem muito bem que ficar apenas na frente do computador reclamando da cena não vai resolver nada, então o negócio é trabalhar , com esse intuito formou se o festival Insano Brutal Fest. E mesmo sendo uma produtora nova a Amuhell é responsável por duas edições do Insano Brutal , o primeiro ocorreu na cidade de Tubarão e com a ideia de ser um festival itinerante a segunda edição ocorreu no Colher de Chá uma grande casa de eventos que já trouxe para região o Sepultura ( tem nossa cobertura do show aqui no site)


Para essa segunda edição do Festival, tivemos cinco bandas: Obscurity Vision, Dark New Farm, Alkanza(headline) Silent Empire e Deadnation segue como foi um pouco dos shows:

Obscurity Vision : A cada show que assisto dessa banda eu me pergunto porque o Underground as vezes é injusto, pois a postura de palco a qualidade das músicas a agressividade são puramente Black Metal, muito melhor que milhões de pseudo hordas gringas que só ganham destaque porque são estrangeiras. Enfim fato é que A banda está divulgando Dark Victory Day e tenho que confessar que acredito que as músicas ganharam muito mais peso ao vivo,
Com destaque para: Obscurity Creation, I can see, e Aprodeçendo ( na minha opinião a melhor) e violência a mudança na formação foi bem benéfica para a banda sendo que estão totalmente entrosados e todos ótimos músicos.


Dark New Farm:
na verdade é muito difícil falar da própria banda e essa não era nossa intenção original, mas como não encontrei nenhum voluntario, vou fazer uma auto critica , não por ser minha banda espere algo isento de verdade. Internamente existia uma pressão nossa para esse evento afinal de contas, a primeira apresentação no Insano não foi uma das melhores da banda, e tivemos uma resenha bem sincera do Vinicius colunista do site o Subsolo, curiosamente ele entrou para dark semanas depois.
Então com esse objetivo entramos no palco com sangue nos olhos, nesse mais de um ano de banda tivemos apresentações boas medianas e marcantes e fico feliz em dizer que o Insano foi um do pontos mais marcantes isso porque mesmo sendo um festival mais extremo os covers de new principalmente Korn foram bem aceitos, e o melhor é sem duvida tocar os sons autorais Madre L.O.V.E La pátria la fabula e a estreia de Collision como é uma tradição da Dark todas as músicas tocam em temas espinhosos e dessa vez o foco foi os perigos do álcool na direção, por mais que o estilo da banda remeta a metal alternativo o publico recebeu muito bem e o mais gratificante for ver músicos de bandas que eu admiro como Silent Empire e Alkanza na audiência,afinal ir em um evento não deve se consistir em apenas tocar e ir embora não é?



Alkanza: Ser Headline de um evento é sem duvida uma responsabilidade, pois isso não afeta a Alkanza que depois de efetivar o seu posto de baterista com o virtuoso Artur (também baterista da Orkane), na verdade essa é uma das melhores formação da banda, que é liderada por Thiago Bonazza no baixo, sendo que atualmente conta também com Pedro e Renato nas guitarras e backing vocals. Formação estabilizada a banda esta em estúdio preparando o que será o seu terceiro trabalho, que ainda não teve o seu titulo revelado, mas as apresentações já mostraram uma pequena prévia do que esse trabalho irá trazer, e posso afirmar que o Thrash Metal da Alkanza recebeu uma boa dose de Death metal sueco sendo que muitas vezes a velocidade e o impacto das musicas são impressionantes, imagine um encontro entre The Haunted, com Sepultura antigo será mais ou menos por ai a sensação que passa as novas composições como: Vala ou Viela , Moendo ossos , Primitivo Canibal e Enganando o Destino. Já disse em outras resenhas e volto a repetir se tiver a chance assista uma apresentação da Alkanza e saiba o que é uma banda que toca como se fosse o ultimo show de suas vidas


Silent Empire: A produtora Amuhell decidiu trazer uma banda da região e que escolha sabia foi trazer a Silent Empire, o primeiro destaque vai para Ivan Agliati uma verdadeira lenda do Underground, sendo que é redundante dizer da importância dele para a cena, mas não estamos nos referindo a uma one man band e sim um grupo e que grupo amigos, entrosado e altamente técnico já assisti algumas apresentações do Silent e arrisoc dier que esa foi uma das melhores, com um set matador e uma presença de palco muito marcante com destaque para Aline Illadi , quem leu sua entrevista no subsolo sabe da garra e força da moça, ( http://www.osubsolo.com/2017/05/especial-superacoes-do-underground-02.html) em um set com Self Persevation is the Key, Hail The Legion e Destroy Doctrine Divine simplesmente um massacre.



Deadnation: Para encerrar o festival subiu aos palcos a Deadnation, a banda é uma das poucas representantes do Metal catarinense no Maniacs Metal Meeting desse ano, e se alguém não sabe o porque da escolha dessa horda para o cast, eles comprovaram ao vivo. Muito do que disse na resenha do Silent se encaixa aqui, a Deadnation fez uma apresentação impressionante, desde os covers como o clássico Casket Garden do Dismember em uma versão ainda mais infernal até Redrum primeiro som lançado pela banda de Tubarão. A banda está trabalhando em um cd de estreia que deve sair ano que vem, o que deixa o hype lá em cima.


Fica aqui além do nossos agradecimento , a nossa admiração, é muito fácil dizer que a cena está morta porém fazer algo para que esse quadro se reverta é o mais complexo e por isso mesmo poucos fazem mas eventos como O Insano Brutal  Fest nós da a certeza que o que depender dos verdadeiros Headbangers o Metal nunca Morrerá

Notas Extremas #26


Hail Headbangers, está no ar nossas nova edição do Notas Extremas, onde atualizamos do que ocorre na Cena Underground:

1) HateFall lança novo lyric vídeo nas redes sociais

O quinteto de Heavy Metal curitibano, HateFall lançou em seu canal oficial do YouTube mais um lyric vídeo, agora para a faixa: “For Grace and Glory” música que está no tracking list do primeiro EP da grupo, “Light & Fire” lançado esse ano.

“A faixa Avalon reflete o viés Medieval e Folk da HateFall, se diferencia por ser composta e arranjada com notas mais alegres e dançantes, misturadas ao som de instrumentos típicos da música medieval como a Bağlama, da Turquia, e o Bouzouki, da Irlanda, ambos usados na gravação. Todo o contexto é construído no cenário das Brumas de Avalon, clássico da literatura fantástica, a melodia traz também elementos para ouvidos mais apurados, como o uso da Bombarda e instrumentos de percussão orientais. Avalon é uma viagem ao mundo medieval, apenas ouvindo se consegue entender!”. Afirma o vocalista da HateFall, Helio Funnes.


2) Divulsor: Banda confirma presença no grande festival argentino ‘Criminal Metal Camp 2018’
O ‘one-man-band’ DIVULSOR já se prepara para pegar a estrada visando sua primeira apresentação internacional da carreira.A banda estará presente em um dos maiores festivais de música extrema do continente, trata-se do ‘Criminal Metal Camp 2018’, que acontece em Córdoba/Argentina entre os dias 17 e 19 de novembro. Nesta edição foram confirmadas mais de 33 atrações, dentre elas estão Dark Tower, Ultimo Dia Sobre La Tierra, Sotana, Espermorragia, Inflection e muito mais, confira:

Link do evento no Facebook para mais informações: https://www.facebook.com/events/2128556860732738/

Em outras notícias, recentemente o DIVULSOR divulgou um vídeo contendo um trecho de sua apresentação no ‘Genocide Fest II’, gravado pela Nekro Produções. Assista agora:



3) Oldlands: Banda libera faixa “I Just Want to Die”, que integrará vindouro “Source of Eternal Darkness”

Muito perto de lançar seu debut álbum, “Source of Eternal Darkness”, a banda paranaense OLDLANDS liberou, em seu canal do Bandcamp, mais uma música que integrará o mesmo.
Trata-se da “I Just Want to Die”, que conta com a participação especial de Profanuz Daiamon – vocalista da horda Waking for Darkness –, ouça no link abaixo:
https://oldlands.bandcamp.com/track/i-just-want-to-die

4)  Newsonic:  primeiro videoclipe do grupo carioca

A banca carioca NEWSONIC disponibilizou no dia 31 de outubro, no seu canal oficial no YouTube, o videoclipe da inédita “Nemesis”, primeiro single extraído do seu vindouro álbum “Vorax”será lançado no segundo semestre de 2018 através da MS Metal Records, com distribuição confirmada pela Voice Music.


5) Evollution: novo  lyric vídeo da inédita "Faceless"

A banda soteropolitana de Prog Metal, EVOLLUTION, disponibilizou o lyric vídeo da faixa título do seu primeiro EP, intitulado “Faceless”, no seu canal oficial no YouTube.
O grupo, que conta com músicos novos e veteranos da cena de Salvador, está atualmente em processo de lançamento do seu vindouro primeiro trabalho, o EP “Faceless”, que será disponibilizado pela MS Metal Records, com distribuição no Brasil em 2018 através da Voice Music, englobando ainda Europa e Ásia.

6) Drowned: preparando grande show para BH ao lado de Hangar, Imago Mortis e grandes nomes

O DROWNED se apresentará junto ao Hangar dia 8 de dezembro em Belo Horizonte. O show acontecerá no Mister Rock a partir das 19:00 e conta ainda com Imago Mortis, Devil Dust, Sacrificed, Immortal Opus e Trevose. A banda segue divulgando seu mais recente álbum ‘7th’, lançado no Brasil pela Cogumelo Records e na América do Norte Pela Grayhaze Records. O Hangar tocará em SC e nós estaremos lá na cobertura Exclusiva Underground Extremo.


7) EvenDusk: ouça agora o novo EP da banda ‘Picture Of A Paradise’
Os fãs de Gothic Metal tem agora mais uma opção que mescla o peso, melodia, vocais líricos e guturais. A banda paulista EVENDUSK acaba de lançar o EP ‘Picture Of A Paradise’. Contando com 4 músicas, ‘Picture Of A Paradise’ está disponível para audição e compra nas plataformas digitais. O material foi gravado no Masterpiece Studio e produzido pelo renomado músico e produtor Pedro Esteves (Liar Symphony). Confira:

Spotify: https://open.spotify.com/album/7DPiip8w05CKTcLvZiP5us
iTunes: https://itunes.apple.com/us/album/picture-of-a-paradise-ep/1438354057
Google: https://goo.gl/6SQDmf
Deezer: https://www.deezer.com/br/album/74285012
Confira o Lyric Video de Winter


8) Attomica : Minitour em novembro pelo interior de São Paulo e do Paraná
O Attomica fará uma minitour neste mês de Novembro que passará pelo interior de São Paulo e Paraná. Serão 3 shows inéditos e um evento gratuito e comemorativo dos 33 anos da banda o ATTOMICA DAY em Itaquaquecetuba/SP.
Os shows inéditos em Bauru/SP, Maringá/PR e Guarapuava/PR a banda vai levar as músicas do novo álbum e também tocará clássicos de toda a carreira.
No Attomica Day em Itaquaquecetuba/SP a banda terá um convidado especial e de peso, a banda VIRUS, para completar duas bandas novas farão parte do evento: Insane Driver e Angry.




9) Outlaw anuncia novo single e novo baterista:

Após lançar o primeiro álbum no começo desse desse ano, a banda paulista de Black Metal, Outlaw, decidiu gravar um novo single nomeado "Ashes & Blood", afim de mostrar seus novos rumos musicais e anunciar o novo baterista escolhido para o posto, anteriormente ocupado por C..

“Optamos por lançar essa música no dia 2 de Novembro pelo lado místico do “Dia dos Mortos”. Esse som representa bem a nova fase da banda, que está voltando bem mais pesada e com alguma experiência após as passagens por palco para a divulgação do debut "Path to Darkness"."

L., nosso novo baterista da banda, é responsável pela bateria de "Funeral Serenade", clássico da banda Sextrash, e traz consigo uma bagagem de vários anos de experiência tocando metal extremo.

A banda agora segue compondo o novo disco que será lançado em 2019 (ainda sem data prevista), e pretende agora retomar a rotina de shows.
 Ouça o novo Single



In Memoriam: Tributo a grandes nomes do Metal Nacional


Hoje é dia dos Finados onde, fazemos rememorações para todos aqueles que faleceram, na música a cada anos nossos ídolos estão se indo de Lemmy a Dio de Chuch Schuldiner a B.B King a lista é imensa, porém nosso maior consolo é que a arte é imortal e todos esses brilhantes músicos deixaram seu legado. Sendo assim esse texto é um grande tributo a todos aqueles que honraram a bandeira do Metal nacional, não vamos aprofundar as causa mortis nem a biografia e sim trabalhos gravados por eles pois acreditamos que essa é a melhor forma de tributo.

1) Mario Linhares: (22/12/2017) 


 O líder da banda Dark Avenger morreu com 45 anos, essa morte foi muito impactante para nossa equipe do site pois tínhamos assistido dias antes o show da banda no Maniacs Metal Meeting, Linhares nasceu em Fortaleza e formou o Dark Avenger no ano de 1990. Para admirar a obra do cantor destacamos dois trabalhos : Tales of Avalon: The Terror" e “The Beloved Bones: Hell” esse lançado em 2017 sendo o ultimo registro de estúdio do cantor.


2) Cherry Taketani (3/12 2017) 

Guitarrista e cantora Cherry possuiu uma larga trajetória no Underground nacional principalmente na década de 80 e 90 passando por bandas como Okotô e Hellsakura, foi com o Okotô que foi lançado um trabalho de grande relevância para a cena Monstro em 2015 ela entrou para o Nervochaos e gravou Nyctophilia' um dos melhores trabalhos do grupo paulista.




3) Paulo Schroeber( 24/03/2014)



 O Guitarrista gaúcho é sem dúvida um dos músicos mais brilhantes da sua geração basta ver o curriculo de bandas por qual ele passou além do Almah, Astafix e Hammer 67, Burning In Hell Além disso Schroeber atuou como produtor, professor de música e compositor Quero destacar aqui dois trabalhos do músico Motion com o Almah e End Ever com Astafix



4)Marcio Ferreira: (25/02/ 2013) 

O músico fez parte do Psychic Possessor banda de Santos que foi uma das pioneiras em mesclar o Metal com Hardcore principalmente no álbum Nós somos a América do Sul, o músico entrou nos vocais em 1988 e saiu da banda dois anos depois.



5) Fabiano Penna: (27/02 /2018)



Outro músico que sem dúvida alguma foi um grande orgulho do metal Gaúcho, sendo que desde que conheci a banda Rebaelliun, desenvolvi uma grande admiração pela sua forma de tocar metal extremo, além de ser um excelente produtor. ele também atuava como produtor musical, técnico de som e compositor de trilhas sonoras para curtas-metragem.
O Rebaelliun tinha voltado a ativa após 15 anos sendo que lançaram o poderoso “The Hell's Decrees destaco também o trabalho do The Odher . Atualmente o Rebaelliun continua na ativa uma forma de manter o legado do brilhante musico



Proxima  → Página inicial

Total de visualizações

Baphomet

Baphomet

As mais lidas