Entrevista/Terror Underground : GETRO GUIMARÃES - Publicitário e dono do Canal do Getro (Youtube)


Hail fãs de terror!Existem momentos que temos a chance de entrevistar grandes ídolos, e sem dúvida esse é um deles, Getro Guimarães é publicitário e acima de tudo um especialista em cinema de terror, responsável por um site de terror em 2009 que migrou para a plataforma do Youtube em 2014, onde ele é responsável pelo melhor canal do gênero, desde os “blockbusters” até os mais obscuros.Então, pegue sua caneta e seu caderno de anotações e vamos nos à aula do Mestre Getro! 



1) Hail Mestre!Primeiramente obrigado pela entrevista. Gostaríamos de iniciar nosso papo conversando sobre os seus primeiros contatos com o cinema e principalmente com o terror.Você consegue lembrar qual filme te marcou mais e quando surgiu a ideia de criar um site para falar desse universo?

R: Um prazer conversar com vocês do Underground Extremo. Consigo lembrar, sim! Foi “O Exorcista”, vi com apenas 13 anos e fiquei bastante impressionado. Já tinha visto alguns Jasons e Freddys quando era mais novo, mas foi a menina possuída pelo capiroto que me tirou o sono. A idéia de fazer o site [getro.com.br] surgiu em 2009. Até 2014 abordava cinema de modo geral. A partir daí, com o sucesso cada vez maior das listas “7 Filmes Perturbadores para que tem estômago forte”, decidi nichá-lo, dedicando-o exclusivamente ao cinema fantástico.

2) Sou um grande fã do seu canal, sendo que, já “maratonei” todos os seus vídeos!Gostaria de saber como foi o processo de migração para a plataforma do Youtube. E atualmente, com tantas políticas de restrições, ainda é vantajoso ter um canal que se destine ao terror?


R: A idéia de migrar para o Youtube foi uma necessidade do site. Em 2015 os blogs já não estavam mais na “moda” e investir na plataforma de vídeos foi uma maneira de atrair atenção novamente para o getro.com.br. O foco do site/canal nunca foi dinheiro. Está mais para um hobby (lucrativo). Então, não sei dizer se é algo vantajoso hoje em dia. Pra quem sonha e acha que viver exclusivamente do Yt é bom negócio, provavelmente não é.

3) Somos um site destinado à música extrema, e percebemos que há uma singularidade entre a música e o cinema, a desvalorização. Temos excelentes bandas, assim como excelentes filmes e diretores que merecem muito mais reconhecimento! Analisando o lado mais cinematográfico, na sua opinião, o que falta para o cinema nacional atingir o espaço e reconhecimento que merece?


R: O reconhecimento interno! Nossos filmes (de gênero) são ovacionados e premiados no exterior. É preciso urgentemente acabar com este preconceito bobo contra as produções nacionais. Acredito que este cenário vá mudar nos próximos anos. Os ventos estão mudando de direção.

4) O seu canal possui alguns quadros, como “Os Piores Filmes do Mundo”, por exemplo.Se limitando a este quadro, essa estética do ‘trash’ é bem interessante para nós, mas na sua opinião, o que separa um filme ‘trash’ de um filme ‘cult’?Pois, pelo que entendemos das críticas que já assistimos,“AMorte do Demônio” é um filme considerado‘cult’, já “Sharknado”é ‘trash’, você concorda com essa classificação, principalmente esta que citamos como exemplo?

R: O que separa o trash do cult é a intenção. Estes filmes moderninhos que forçam a barra, nem merecem ser chamados de trash. Sharknado, os trocentos filmes de Tubarão do Sci-fi Channel e o recente Velocipastor são atrocidades. Não se faz um “filme ruim” propositalmente. A graça dos genuínos trash - hoje cada vez mais raros - está no esforço dos realizadores em fazer um filme "sério", um filme "de verdade".

5) Getro, você poderia comentar como é o passo a passo para a produção de um vídeo? Quanto tempo, em média, você demora para produzir e como é feita a escolha de uma pauta, já que muitas vezes você apresenta filmes mais, digamos,‘desconhecidos’.


R: Visto que o canal tem vários quadros, o objetivo é apresentar um de cada por mês. Eu trabalho em tempo integral, então, levo em média uma semana para preparar um vídeo, pois só disponho da noite para me dedicar ao canal. Primeiro roteiro, depois gravação, edição e publicação. A escolha das pautas vem da minha memória ou sugestão dos inscritos.

6) Graças a você Getro, eu tive alguns traumas psicológicos por ter assistido os piores filmes do planeta kkkkk.Como um grande fã de terror, você prefere filmes ‘gore’, ou aquele terror mais psicológico?E você acredita que existem limites para o terror que não podem ser ultrapassados, como por exemplo em a “ServianMovie”?

R: Quando eu era mais jovem, preferia o gore. Hoje, o terror psicológico. Acho que o acesso ao público menor de idade às produções barras-pesadas é que deve ser restringido. A criatividade dos realizadores, não. Claro, desde que eles se limitem a mantê-la trabalhando em prol da fantasia do cinema. Tem coisa mais abominável do que snuff movies?

7) Existem grandes debates entre o uso do termo ‘Pós-terror’ como uma linha de terror com mais relevância social e menos ‘jumpscares’,aparentemente querendo nos fazer acreditar que um filme quando é bom, não é terror!Sendo um conhecedor e crítico do estilo, o que pensa dessa questão?

R: Acho ridícula essa nomenclatura. Marketing puro. Gosto de chamar de “terror atmosférico”. Todos os filmes têm uma crítica social embutida até mesmo as produções mainstream. Basta procurar que você encontra. Muito mais do que entretenimento, o cinema, independente do seu gênero, é uma arte (trans)formadora do indivíduo.

8) Um quadro que existia no canal era “Original x Remake”.Eu penso que ‘remake’ é um mal necessário, pois alguns filmes necessitam de uma nova visão, mas parece que ‘Hollywood’ não tem mais originalidade!Será que ‘remakes’serão o futuro do cinema?


Remanufaturar um produto é mais fácil do que criar um novo. “O futuro do cinema” certamente os remakes não são. Mas vieram para ficar e não vão parar tão cedo.

9) Vivemos tempos estranhos onde a cultura parece ameaçada como um todo, por um falso moralismo cristão e conservador. Você acredita que esse cenário pode vira afetar a produção de filmes de terror, principalmente no âmbito nacional?

R: Até pode afetar, mas certamente teremos um movimento de contra-ataque (que já está rolando). Basta enumerar as produções de cinema fantástico nacionais lançadas em 2019 para perceber isso. Filmes para caralho! [Pode xingar aqui?]  
(nota do Editor: Pode xingar pra caralho ) 



10) Quais são os planos futuros para o seu canal? E particularmente, você tem expectativas para algum filme em especial em 2020?


R: Estou ensaiando lives e bolando um novo quadro que será feito sem o Chroma key. Este último deve estrear somente no segundo semestre. As expectativas para os filmes de terror mais promissores de 2020, vocês conferem em 03 de março no canal.

11) Como afirmei, nós somos uma mídia voltada à música extrema (‘underground’) e o som tem uma aproximação muito grande com o terror, basta olhar bandas, como por exemplo a ZoombieCockbook que se inspirava em filmes de terror para desenvolver composições e se expressar no palco.E você Getro, quais sons gosta de ouvir, é algo mais voltado para o‘Heavy’?

R: Quando era mais jovem, consumia bastante metal. Hoje, sou mais eclético. Mas ainda curto (e escuto) bastante Metallica, AC/DC, Sepultura, Black Sabbath, Zumbis do Espaço e Mystifier (uma banda de Black Metal baiana, yeah!) 



12) Obrigado pela entrevista!Desejamos a você muito sucesso,tanto ao site, como ao canal do Youtube. Para finalizar, uma tarefa dificílima...Poderia nos indicar?

Obrigado, foi um prazer! 

6 Melhores filmes de terror de todos os tempos: O Exorcista, O Massacre da Serra Elétrica, O Bebê de Rosemary, A Profecia, A Noite dos Mortos-Vivos

6 Melhores filmes modernos de terro
r: Hereditário, O Albergue, A Bruxa, Drácula de Bram Stocker, Martyrs, Holocausto Canibal

6 'Trasheiras' obrigatórias
: Vingador Tóxico, Bad Taste, Fome Animal, Re-Animator, Manos, Troll 2

Divulgação de Evento: Carnacaos – Bloco Antifascista


Sábado, 15 de fevereiro no  Hangar - casa do ócio em Curitiba teremos o primeiro grito extremo de carnaval ou melhor dizendo Carnacaos, a chamada do bloco antifascista além de trazer quatro bandas, terá uma campanha de arrecadação de ração para ONG DNA Animal.


Como é tradicional do nosso site vamos fazer uma apresentação das bandas presentes no evento e fica nosso convite para que os bangers do Paraná compareçam além de auxiliar uma causa legitima, você estará assistindo quatro bandas brutais

Decadência: Já falei no texto do Araucária Metal fest, que sou fã desse duo de crust, folk forró do capeta de uma maneira única eles conseguem fazer um som extremo com letras em português, como no single vamos todos para o inferno, um hino já. além do trabalho o  Início do fim atualmente formada por Gustavo Toscan da Silva (acordeão /vocal) e Mateus Pedroso (Bateria).


Atrocitus: Death Metal Paranaense, com uma pegada na velha escola, totalmente extrema formada no ano de 2018 e foi nesse período que lançara o seu primeiro single Epitaph, e agora em 2020 a banda deve lançar o EP Human Plague, vamos nos preparar para uma devastação sem limites.



Red Razor: Aqui estamos falando da banda que lançou o melhor trabalho de Thrash metal de 2019 na nossa opinião, a Red Razor é aquela banda que já assistimos mais de 15 vezes nesses últimos anos e cada show é aquela sensação de como esses caras conseguem fazer algo tão intenso, subindo nos palcos eles  decidem  castigar os pescoço de todos os presentes com Beer Revolution e The Revolution Continues a Red Razor não é mais uma promessa e sim uma realidade da nossa cena, tempos violentos pedem música agressiva.


Eskröta: Cenas brutais está chegando, o primeiro full da Eskröta que teve a sua capa  revelada recentemente  e já estamos com hype elevado. Para quem não conhece a Eskröta é um power trio formado por Tamy (baixo) Yasmin Amaral(Vocal/ Guitarras) e Jhony França (Bateria), desde o seu primeiro EP Eticamente Questionável, a mensagem foi dada fascistas, machistas misóginos o underground não é para vocês.

Confira a página do evento: https://www.facebook.com/events/709781119552378/



Black Sabbath: Tributo aos Debut dos Mestres

13 de Fevereiro de 1970, Birmingham, um clima sombrio estava no ar, pois foi justamente em uma sexta-feira 13, que iria nascer o 'Heavy' Metal! Os pais do estilo formaram a banda no ano de 1968, esse disco de estreia auto intitulado é simplesmente uma aula de tudo que vem a ser o 'Heavy' Metal.

Pensamos em fazer a resenha desse trabalho, mas acreditamos que tudo que precisava ser dito sobre ele já foi feito, então decidimos apresentar alguns 'covers' de sons que nele estão presentes e que só destacam o quão grande é o Black Sabbath.



1) Black Sabbath - A faixa título mais ameaçadora do Metal Mundial, destacamos quatro 'covers' bem diferentes entre si:

Within Temptation - Live M'era Luna Festival: Uma versão ao vivo, com vocais femininos e elementos sinfônicos, confira: 

Rotting Christ - Um dos grandes pilares do Metal grego, fez uma versão soturna, presente no tributo "Sabbath Cadabra".


Vader - Os mestres do 'Death' Metal polonês, também homenageiam os deuses. Não é o meu favorito, pois perdeu um pouco do peso, mas vale a pena conferir.


Beastmaker - Esse é meu favorito permitam-me dizer! Uma versão ainda mais arrastada e densa, 'Doom' até o talo. Perfeito isso aqui!



Ouça também a versão matadora do Iced Earth: https://www.youtube.com/watch?v=28Z_6hoTl88

2) The Wizard - Uma das melhores canções dos ingleses. Difícil escolher apenas alguns covers:

Black Lung - Fazendo o som ao vivo, em uma versão bem fiel ao original no instrumental, porém com um vocal bem diferente, mas mandou bem aqui.


Red Wizard A galera do 'Stoner' e 'Doom' se encarnam muito nesse som. Confira essa versão um pouco mais lisérgica:



Bullring Brummies:  A versão mais famosa que saiu no tributo Native in Black


confira também: 

Zakk Wylde - Pride & Gloryhttps://www.youtube.com/watch?v=3zjKhTQ8yXA
Chrch: https://www.youtube.com/watch?v=U0-zpBG8pss

POTERGEIST VS. BOOGIE MANhttps://www.youtube.com/watch?v=I6BMPOfLE5E




3)Behind the Wall of Sleep: A faixa três também uma das minhas favoritas que fica entre dois clássicos mas não deve nada para eles. 

O Sabbath Cadabra é um tributo grego ao Black Sabbath e tem versões muito legais como essa do Planet of Zeus


  O  Celebration Days fazendo esse cover ao vivo é muito legal também.

uma versão super legal de uma banda que não sou tão fã assim: Static X esses elementos eletrônicos não desconfiguraram tanto a musica assim 


tem que ser dado um destaque também para o peso mastodôntico da versão do  Jupiterian

 Confira também 


4) N.I.B Essa intro de baixo, aliado a um dos maiores mistérios, o que seria essa sigla, uma das teorias mais famosas é que seria nativy in black por isso mesmo dá nome a um dos tributos mais famosos 

Ugly Kid Joe: Metal alternativo em homenagem ao Sabbath não faz feio

Dofka:  versão que saiu no trabalho: Evil lives A True Metal tribute


Mindkult reduz a velocidade e faz um som bem diferente



Confira também



Pitch Shifterhttps://www.youtube.com/watch?v=mRCMMyRvVhQ


Anacrusis- https://www.youtube.com/watch?v=LF2RWq_wD0Q

5) Evil Woman: bem ai está essa música é um cover, já que a versão original é do the Crow confira abaixo a original 



5) Sleeping Village esse som é assustador atmosférico e perfeito de mais, como disse anteriormente sem mais palavras para um trabalho perfeito do começo ao fim

O Frown deixa a mesma ainda mais arrastada 



E pro fim The Warning que também é um cover do The Aynsley Dunbar Retaliation, uma banda inglesa formada em meados de 1967 pelo baterista Aynsley Dunbar que já havia tocado no John Mayall & The Bluesbreakers, The Jeff Beck Group e mais tarde tocaria na The Mothers of Invention, Jefferson Starship e Eric Burdon.

Confira a versão Original 








Notas Extremas # 63

Hail Headbangers vamos atualizar nossos leitores do que corre na cena Metal com as notassas NOtas extremas Edição # 63

1) Alírio Netto: confira vídeos de fãs do show de estreia com o Shaman e a nova “Brand New Me”

O ator e cantor Alírio Netto fez sua estreia nos palcos com o Shaman no último domingo (9/2), na Audio, em São Paulo. Ao lado de Hugo Mariutti (guitarras), Luis Mariutti (baixo), Ricardo Confessori (bateria) e Fabio Ribeiro (teclados), o vocalista emocionou todos os fãs da banda com uma energia contagiante e presença de palco digna da história do Shaman. O show foi uma produção da FreePass, produtora do Shaman e responsável pela carreira da banda no atual momento.

Durante a apresentação, o vocalista fez uma linda homenagem para Andre Matos com um medley tocado por ele no piano que contou com a participação de Marcus Vianna, onde Alírio cantou trechos de “Living for the Night” (Viper), “No Need To Have An Answer” (Virgo) e “The Show Must Go On” (Queen). Ao mesmo tempo, um terno que simbolizava Andre Matos foi exposto no centro do palco, como um ritual de passagem, agradecendo o nosso eterno ídolo e desejando paz no plano espiritual.

“Foi uma das noites mais emocionantes da minha carreira como cantor. Cantar essas músicas foi um desafio, mas um prazer. Andre Matos sempre foi minha influência e eu quis dar o meu melhor porque eu sei o quanto ele representa para todos. Sua genialidade segue com o Shaman para sempre. Obrigado Andre Matos, por deixar eu cantar suas músicas. Saiba que onde você estiver, estarei pensando em você. Obrigado aos fãs por apoiarem essa nova fase do Shaman”, disse Alírio Netto.

Confira os vídeos dos fãs:

Shaman + Alírio Netto: Piano Medley:



Shaman + Alirio Netto – Brand New Me: https://youtu.be/vpvFWo1sW0Q

Shaman + Alirio Netto – Turn Away: https://youtu.be/qxmM-BllyT4

Shaman + Alírio Neto – Reason/For Tomorrow: https://youtu.be/9gyCYGwVgTo


2) ESKRÖTA: Banda divulga capa de “Cenas Brutais” com capa desenvolvida pelo artista Alcides Burn


O trio paulista de Crossover/Thrash Metal ESKRÖTA acaba de divulgar a capa de seu mais novo álbum intitulado “Cenas Brutais”.
O trabalho estará disponível no próximo dia 07/03/2020 e terá participações especiais de peso, enquanto sua capa contou com a assinatura do já conhecido e competente artista ALCIDES BURN, confira mais esta incrível arte:

3) CRUCIFICATOR: Banda prepara novo videoclipe e divulga teaser devastador
Um novo artefato de guerra está muito perto de ser lançado! Trata-se do vindouro álbum dos baianos do Crucificator, intitulado “Then Hatred Reborn At Dawn”, previsto ainda para este primeiro semestre.Visando promover ainda mais este trabalho, a banda já está trabalhando na gravação e produção de um videoclipe, que está muito bem encaminhado e já é possível conferir o primeiro teaser.
https://www.facebook.com/rogerio.tales/videos/3960373750643082/


4)_Vulcano  Ouça agora “Evil Empire”, novo single do trabalho Eye in Hell 

“Evil Empire” intitula o segundo single divulgado nas principais plataformas de streaming do mundo pela gravadora dinamarquesa Mighty Music no dia 31/01/2020


5) divulgada a escalação do Mountain of Madness II

O evento que corre em Jaraguá do Sul  na Fogz Farm confirmou a presença das bandas Podridão, Flesh Grinder, Sacrilegium e Frade Negro confira o cartaz abaixo: 

Novidades do site Underground extremo

Essa semana estaremos postando as fotos da terceira edição do Portinho rock festival, um evento que atraiu a população da cidade além de ter bnadas como a Violent Crisis, Dark New Farm e Antíntese

Já esta no nosso canal do youtube o vídeo pré Otacilio Rock Festival, completando o videio da primeira parte do festival confira: 




Araucária Metal Fest 2020: Sons Que Não Podem Ficar De Fora - Parte 02

Hail Headbnagers! Confiram agora a segunda parte do nosso especial de Sons Que Não Podem Ficar De Fora dos 'set list' das bandas do Araucária Metal Fest. Destacamos aqui as bandas do domingo, dia 9/02.


Damn Lies: O 'new' Metal na sua vertente mais pesada vem ganhando novos representantes, entre elas o Damn Lies. Não conhecia muito o trabalho deles, mas se destaca o fato de eles irem buscar um estilo que estava menos em evidência, a banda tem em torno de um ano de formação e não encontrei lançamento autoral, então aposto no som que não pode ficar de fora, o cover Right Now do Korn.


Hell Gun: A banda paranaense está com nova formação e novos sons, mas a mesma fidelidade ao metal tradicional. O EP "Southern Hell" é uma viagem sem volta para os anos 80, duvido quem estiver presente não puxar um ar gritar com Pride To The Nations, som esse que não pode ficar de fora. 


Tandra: Esta banda vem se tornando uma referência no 'folk' metal nacional, sua sonoridade tem elementos mais festivos que são tradicionais do estilo mas, ao mesmo tempo, apresentam também uma agressividade, aquela que faz a palavra metal fazer sentido. Da sonoridade da banda, os sons que não podem ficar de fora são aqueles presentes no seu primeiro 'full' "Time to Eternity", como por exemplo Winter Days.


Infected Sphere: Fazer brutal 'death' metal é algo que exige muito dos músicos envolvidos, então esta é a minha banda favorita do estilo no Brasil, os caras são o Dying Fetus brasileiro, com letras 'gore' de agressividade no talo! Metal extremo gaúcho, não preciso dizer mais nada! Confira o trabalho "Abbys Ov Flesh". Som que não pode faltar? Difícil citar um, pois todos eles arregaçam! Fica o destaque para Surgical Putrefaction.


Battalion: Quem pensa em 'heavy' metal catarinense, pensa em Battalion! São mais de 15 anos de estrada e de trabalhos feitos de 'headbangers' para 'headbangers'. É clichê? Sim... E foda-se! É muito bom. Como não gostar de Tyrant of Evil ou Empire of Dead, sons imperdíveis!


AXECUTER: Pós Battalion, prepararem os machados para o massacre da AXECUTER que tem uma discografia que vai de EP's, 'demos' e 'full', com destaque para o trabalho "Surrounded By Decay" um grande registro de 2019 no auge da maturidade da banda. Mas não tem jeito, no som que não pode faltar, na minha opinião é No God, No Devil (Worship Metal!).


Anthares: Encerrando o festival, teremos um dos pilares do Metal nacional, o Anthares, que tem na sua bagagem um clássico indiscutível no limite da força! Poderia dizer que sons indispensáveis seriam Fúria ou Vingança, mas depois de um tempo de hiato, eles voltaram com O Caos da Razão, mantendo a mesma pegada 'old thrash' em português, então, para mim, este som é aquele que não pode ficar de fora. Esta é uma daquelas bandas que não fazem show, dão uma aula!


Então é isso headbangers! Esperamos que essa seja a primeira de muitas outras futuras edições do evento e que os bangers brasileiros continuem acompanhando e prestigiando eventos como este. Mais um festival que prova a força do metal nacional!

Revisado por Carina Langa.


Araucária Metal Fest 2020: Sons Que Não Podem Ficar De Fora - Parte 01

Hail Headbangers! Nos dias 8 e 9 de fevereiro de 2020 (hoje e amanhã, rsrsrs), acontecerá a 1° edição do Araucária Metal Fest, na cidade de Araucária/PR. O festival nesta sua primeira edição, já demonstra um 'cast' poderoso, além de uma belíssima infra estrutura. Então se você estará/está presente, conheça um pouco mais das bandas que se apresentarão e nossas apostas dos Sons Que Não Podem Ficar De Fora do 'set list':



Primeiro Dia - 08/02/2020 (Hoje)

Decadência: O forró do capeta, 'Crust' e 'Folk' se encontram de uma forma única na sonoridade desse duo, sempre quando indico o Decadência eu afirmo, esses caras me impressionaram, pois eu não esperava que eles fossem fazer algo pesado, até assistir eles ao vivo no Maniacs Metal Meeting. O som que não pode faltar é Vamos todos para o Inferno.


Chubasa: É uma formação que não possui guitarras, o que pode parecer um sacrilégio,  mas o que assombra é o fato de que eles não perdem em nada o peso como eles mesmo falam, - "fazer com guitarras é muito fácil!". Em breve teremos o lançamento do trabalho "Obscenário Necrológico". O som que não pode faltar no 'set' é Mórbidas Criaturas. 


Atrocitus: Provando que o Paraná é um celeiro fodido para o Metal extremo, a Atrocitus formou-se em 2018 e desde que lançaram o 'single' Epitaph, já deixando sua marca com uma sonoridade 'Death' Metal extremamente agressiva, a banda está trabalhando no seu EP "Human Plague". O som que não pode ficar de fora é o primeiro 'single', já citado linhas acima, pois mostra bem a identidade da banda. 


Unholy Outlaw: Banda de São Paulo formada em no ano de 1999, apresenta uma sonoridade vinda do 'Doom' Metal. Possuem na sua discografia dois trabalhos "Dark Wings" de 2016 e o mais recente "Kingdom Of Lost Souls", dois trabalhos que em breve serão resenhados no site! Um som que não pode ficar de fora é Mortal Desire, uma das melhores músicas da banda, na minha opinião. 



Lacrimae Tenebris: É uma das minhas bandas favoritas no estilo que se propõem a fazer, o 'Doom' é apenas um elemento da sonoridade, que tem passagens pelo 'Black' e 'Death'. O visual que usam no show e toda atmosfera construída, fazem desse trio algo único! O som que não pode ficar de fora é Casa de espelhos. 


The Torment: Para quem acompanha a cena obscura catarinense, deve conhecer nomes como Diabolous Insanous e Lord Mayhem, pois bem, da cinza desses nomes surgiu a The Torment.  Aqui temos 'Black' Metal cru, ríspido e herege. Para o som que não pode faltar, indicamos March of the Black Goat Warriors. 


Hellight: Um gênero musical é feito por bandas seminais e no 'Doom' Metal brasileiro o Hellight pode se orgulhar de ter esse posto ao lado de nomes como The Cross e Imago mortis. É difícil até apontar que som que não pode ficar de fora, pois eles tem trabalhos icônicos como Funeral Doom e seu trabalho mais recente que é As We Slowly Fade. Das indicações de som, aponto In Memory Of The Old Spirit.


Great Vast Forest: Seguindo a blasfêmia, temos o grandioso Great Vast Forest que no ano de 2017 lançou "From The Dark Times To The Black Metal Legions", um dos melhores trabalhos do metal negro e por isso, o 'set' deve se basear nesse trabalho, mas seria muito bom também, ter sons do trabalho "Battletales and Songs of Steel", o primeiro 'full' da horda, lançado em 2002, então um som que não pode ficar de fora seria Pagan Kigdom.


Volkmort: Vem com 16 anos de estrada e está fazendo presença nos grandes festivais. Isso é merecido demais pois eles lançaram "Batleh Desolation", um dos melhores trabalhos de 2019, mas além desse registro, temos "Supreme Evolution of Fear" e "The Begining of Fear". Um som que, na minha opinião, não pode ficar de fora é Presságio do Apocalipse.


Profane Souls: "Na terra de Satã" é uma 'demo' de grande destaque para nosso metal negro, e os responsáveis por tal ato é a horda paranaense Profane Souls que irá se apresentar no festival encerrando a primeira noite. Além do sons dessa 'demo', podemos conferir também faixas do seu EP "Unraveling the Mysteries of Darkness", lançado em 2013. Um som que não pode faltar, é Guerreiros da Escuridão.


Acompanhem nossas postagens, que logo menos estaremos divulgando a Parte - 02 desse quadro, voltado ao Araucária Metal Fest.

Revisado por Carina Langa.

Resenha: O Primeiro Evangelho do 7 Peles (2019) - 7 Peles


Irmãos uni-vos a celebração da decadência do nazareno, desde a sua apresentação no Maniacs Metal Meeting o 7 Peles provou  para esse redator ser uma banda diferenciada pois eles não  tem um show e sim um verdadeiro culto.

Formada no ano de 2016 e possuindo toda uma aura de miticismo e luciferianismo nas suas composições o que fizeram ter a honra de dividir o palco com o lendário Mayhem, entre outras conquistas, e coroando todos essa vitoriosa jornada no caminho da mão esquerda eles lançaram,  O Primeiro Evangelho do 7 Peles sete pelo seu primeiro full que foi antecedido por três singles.



Um  destaque inicial desse registro é a arte gráfica com um cuidado de acabamento artístico que deixa no chinelo muitas hordas por ai  e faz com que você ao manusear o aterfato já tenha ciência que esta perante uma obra profana.

Uma intro Flammas Eius Lucifer. já inicia o culto dando espaço para Heylel, um som que poderia estar muito  bem em opus  obscuros da década de noventa na escandinava, pois é fiel aquela escola só que com um tom maior de malicia que só Metal Negro nacional é capaz de propor.

Prova disso vem nas faixas posteriores, consegue imaginar algo mais blasfemo do que homenagear Qayin que na mitologia cristã matou seu irmão, pois bem as heresias continuam em Abbadon, Har Meggido e a Lei do 7 um hino que coloca em cheque toda a conduta da moral cristã que assola o país a tempos.


Fiel  a si mesmo e ao pensamento da liberdade o 7 Peles apresenta uma lirismo riquíssimo e uma sonoridade atraente , estejam convertidos.

Track list

1- Heylel
2- Qayin
3- Yehudhah Ish Qeryoth
4- Abbadon
5- Har Meggido
6- Ecce Homo
7- A Lei do 7



Especial: Obscene Extreme Festival - 2020 parte 01

Hail Headbangers, um sonho antigo nosso aqui no site e poder falar dos festivais ao longo do planeta, pois sempre apoiamos os festivais da cena local/ nacional, porém nosso intuito é sempre divulgar o máximo a cena Extrema , e falando  em extremidade sonora impossível não lembrar do Obscene Extreme Festival, evento esse que chegará na sua 22° edição e conta com várias banda brasileiras , por isso nesse especial  iremos falar das bandas que estarão se apresentando nos dia 15 a 19 de julho em Trutnov, na República Checa.

1) 3 Onany Boys: Noisecore/Republica Checa

Temos aqui uma verdadeira lenda do estilo, formada no ano de 1991, nesse período chegaram a lançar a  a  demo Grindy Noisecore quando renomeou se para Slinivkový Záchvat em uma tradução literária para Pancreatite Aguda, de 93 até 2016 eles hibernaram porém agora eles voltaram e lançaram o split com os chilenos do Ruidosa Inconformidad e também com o Mescalin Nausea e   Deflowered Cunt 



2)  Abu Ghraib: Death/ Grind/Austrália 

Power trio considerada a banda mais rápida e agressiva da Austrália e como o nome já entrega eles fazem questão de tocar o dedo na ferida ou seja seus temas são de extrema acidez.  Sua sonoridade é totalmente da velha escola com passagens que flertam com o Death Metal em muitos momentos possuem na sua discografia  duas demos e dois EPs sendo que o mais recente atende pelo nome de  Enhanced Torture Techniques lançado em 2019.


3) Ação Direta: Hardcore/ Brasil 

 Tempos difíceis  lançam álbuns fudidos de bons acredito que esse é o espirito que leva o Ação direta a compor registros cada vez mais agressivos e extremos por isso que a participação deles no festival nos enche de orgulho.  Na cruz da exclusão foi eleito pela nossa equipe com um dos melhores trabalhos de Hardcore do país e eles sabem o que estão fazendo desde 1987 na cena, o que já os definem como um dos melhores nomes do estilo na América do Sul, com letras que incomodam  e isso que eles querem. 
O Ação possui nove trabalhos, alem de splits e já foram para Europa 4 vezes, e agora o OEF irá receber duras dose de discurso anti fascista vindos de Gepeto –Vocal, Marcão -Bateria, Galo- baixo e vocal e ST- Denis Guitarra 



4) Aggressive Tyrants: Grindcore/ Hardcore - Republica Tcheca

Filmes pornos , e musica extrema feita por alguns pervertidos que foram aprendendo a tocar da maneira mais ignorante possível, para quem acompanha os porões do Underground Europeu deve lembrar  do registro Sexuální pathologický aggressor, depois de algumas mudanças de formação e sonoridade a banda flertou com o hardcore mas é no Grind que eles se encontram. Tanto é que a banda se orgulha de já ter feito mais de mil shows , realmente não é pra qualquer um. 







Conheça o Metal BR # 03 - 100 Dogmas

Hail Headbangers, vamos falar agora de uma banda que eu já tive o prazer de dividir os palcos, e que tenho certeza que logo serão uma referência na cena, pois eles possuem uma pegada de Groove e Stoner que faz a gente rememorar os áureos tempos do Pantera.


Formado em  Blumenau - SC no mês de  fevereiro de 2018 pelos músicos André Luis (Guitarras) e Rafhael Jorge (vocal) que desde começo definiram sua proposta do estilo e principalmente o fato  de compor em português, o que é um grande diferencial.

Completando a sua formação eles convocaram o baixista Maycon Souza e  Thiago Alves vulgo“Chocolate" que já conhecia  Rafhael  por eles terem tocado juntos na banda de Metalcore “Hopeless Army”.


O nome escolhido esta ligado diretamente as ideias que eles querem transmitir nas suas músicas, por isso defendo que um dos pontos fortes do grupo é a mensagem que vai da critica social ácida a mensagens de apoio que nós inspiram a continuar na luta diária da vida. 

No ano de 2018 foi lançado o primeiro EP  “A Caixa de Pandora" que apresenta quatro faixas entre elas “Bury me Smoke  um cover do Down uma grande influência do grupo.  Ainda nesse ano eles lançaram um ao vivo

Em 2019 é lançado o segundo EP  “Amaldiçoado Seja” que está liberado nas plataformas digitais,  e possui resenha aqui no site: http://www.undergroundextremo.com/2019/07/dissecando-eps-12-amaldicoado-seja-100.html esse trabalho mostra a evolução da 100 Dogmas aprofundando sua proposta sonora, esse trabalho  foi produzido, masterizado e mixado por André Luís, com design gráfico de Bruno Jankauskas do grande Viletale  e captação de voz por Ivan Luchini na  “Mansão Wayne”. O trabalho conta com cinco canções, "Intro", "Genética", "Ansiedade", "Resistência"  e "Rancor", ao qual enfatiza questões comportamentais.

 Eles possuem um clipe que você pode conferir abaixo e se curte um som de português que une groove e peso 100 Dogmas é pra ti. 



Mundo Underground # 18


Hail Headbangers, vamos vasculhar os porões mais obscuros do Underground Mundial apresentando um pouco mais das cena ao redor do Mundo.

1) Swamp Stank:  EUA/ Heavy Metal

Praticando um som que eles definem como Southern Heavy Metal a banda foi formada no ano de 2018, curiosamente a ideia original era ser uma banda de Doom Metal só que acabou ganhando muito mais energia em um som que tem no Red Fang e Pantera algumas de suas referências.

Eles lançaram dois singles em 2019 The Take e Christize, chegando agora em 2020 com seu a´lbum de estreia e que estreia meus amigos um trabalho que os define como um forte nome da cena americana não deixem de conferir.



2) Septicemia: Argentina/ Death Metal

A América Latina tem vocação para fazer metal extremo mas o que Septicemia faz é absurdo, formada no ano de 1995 com o nome de Mefistofeles sendo que cerca de um ano depois alteram para o nome atual. Depois de um tempo trabalhando nas composições a banda consegue fazer sua primeira grande apresentação em 2004 no Mass Mutilation 2, depois de algumas mudanças na formação a banda lança sua primeira demo Progess of Brutality, mais mudanças na formação mas a banda é predestinada por isso não desistem fácil , sorte nossa que conseguimos conferir o massacrante Apología del caos atualmente a banda é composta por: Cuervin(Vocal) , Marcelo Fernandez (guitarra)
Gustavo Pascualetto(baixo) Mariano Rojas(bateria) Lucas Sikic(Guitarra) no ano passado lançaram o registro "del terror a la putrefaccion"



3) Angerseed: Hungria/ Death Metal

  Um dos motivos que levou a criação desse quadro foi a chance de falar de bandas pouco conhecidas por aqui mas que são nomes forte nos seus países e o Angerseed se encaixa perfeitamente nessa descrição já que eles vem se tornando uma representação do Death Metal do seu país, depois de lançarem uma demo promo no ano de 2009 , temos dois eps esmagadores que são The First Seeds de 2010 e 'Dawn of a New Kingdom' (2012), como sucesso desse material a banda pode lançar seu primeiro full The Proclamation no ano de 2016 com destaque para sons como: a fixa titulo de trabalho e the age of blackneing com mais de nove minutos de violência alcançando degraus cada vez mais altos eles  lançaram Forever Burning Hatred (2019) o seu melhor registro até o momento que em breve sera resenhado aqui no site.



4) Revolution Within: Portugal/Thrash Metal

Formada em 2005 essa banda pratica um Thrash Metal com elementos mais modernos na sua sonoridade eles vem forte participando de grandes festivais europeus como o Wacken Open Air (Alemanha) e o Resurrection Fest (Espanha). Na sua discografia encontramos três registros:
Collision (2009), Straight From Within (2012) e Annihilation (2016) e a banda está para lançar no primeiro semestre de 2020 “Chaos” Recomendo muito o trabalho do Revolution Within ainda mais para fãs de Dew Setenced, Slayer ou seja o autentico thrash




5) Stormforge: Nova Zelândia/ Power Metal

Formada no ano de 2012 a Stormforge pratica um Power Metal com elementos de Heavy Metal tradicional com que a banda case melodias com bastante técnica e velocidade. Surgida com o fim de outras bandas do país Horde Lorde e Vallum Incendium,Depois de algumas mudanças de formação no ano de 2014 é lançado Sea of Stone seu primeiro trabalho, nesse momento  já conseguiram fazer alguns open acts como Nightwish e Iced Earth.

Seu trabalho mais recente é Madness and Might um EP com duas faixas bem gloriosas, aguardamos um full da banda para quem não observa  renovação no Power Metal a Stormforge pode ser uma renovação no estilo.




Proxima  → Página inicial

Total de visualizações

Baphomet

Baphomet

As mais lidas

Postagem em destaque

Underground Extremo: O Portal da Música Extrema

Hail Headbangers! Finalizamos 2019 como um ano muito significativo para todos nós do Underground Extremo . Em termo de números, chegamos a ...