Resenha #13: "Burn The Promised Land" - Rebaelliun

Não há exagero nenhum em afirmar que existe um estilo brasileiro para fazer Metal Extremo, seja ele em qualquer vertente, sempre nossas bandas apresentam um ar de originalidade e agressividade que faz com que ganhem o respeito mundo à fora, as vezes até, muito maior do que no Brasil, uma triste situação da cena brasileira.

Tratando-se de 'Death' metal vindo das profundezas do 'Hell' Grande do Su,l um 'full light' quebra as barreiras regionais e torna-se 'cult' na história do 'underground' nacional, estou me referindo ao irretocável "Burn the Promised Land" da horda Rebaelliun.

Poucas bandas podem se orgulhar de conseguir fazer o caminho do meio, entre o som brutal, a melodia, e a técnica, sem cair no virtuosismo puro e simples. Comparando com a safra atual é impossível não admirar que um trabalho gravado em 1999 consiga ser tão atual e com conceito muito acima do que muitos medalhões do estilo vem se propondo a fazer ultimamente.


Focando na música em si, At War como o nome indica, é uma convocação para guerra com um instrumental insano. Levando em frente o massacre, ainda podemos destacar Killing for the Domain e a minha favorita Spawning the Rebellion,  que sem dúvida alguma é um hino do 'Death' Metal.

Porém, a horda é audaciosa e brilhante em mostrar um outro lado das suas composições, ouça por exemplo a instrumental Flagellation of Christ (the Revenge of King Beelzebuth) e observe a construção do clima denso e macabro que a mesma forma.
Burn the Promised Land e Triumph of the Unholy Ones vêm fechando o 'opus' de maneira triunfante, calcando à ferro e fogo o nome do Rebaelliun para os adoradores do metal da morte.

O que a banda lançou após essa destruidora estreia foi o não menos  impactante "Annihilation", sendo que depois, por problemas internos, a banda entrou em hibernação, porém o mal é eterno e tremei-vos almas cristãs, o Rebaelliun está de volta e veio assumir de vez o trono de liderança a qual "Burn The Promisse Land" começou a trilhar.


TRACKLIST:
1) At War
2) ...And the Immortals Shall Rise
3) Killing for the Domain
4) Spawning the Rebellion
5) Flagellation of Christ (the Revenge of King Beelzebuth) – Instrumental
6) Hell's Decree
7) The Legacy of Eternal Wrath
8) Burn the Promised Land
9) Triumph of the Unholy Ones

FORMAÇÃO:
Marcello Marzari – Baixo, Vocais;
Fabiano Penna – Guitarras;
Ronaldo Lima – Guitarras;
Sandro Moreira – Bateria.


Revisado por Carina Langa.

←  Anterior Proxima  → Página inicial

Total de visualizações

Baphomet

Baphomet

As mais lidas

Postagem em destaque

Underground Extremo: O Portal da Música Extrema

Hail Headbangers! Finalizamos 2019 como um ano muito significativo para todos nós do Underground Extremo . Em termo de números, chegamos a ...