A Arte no Metal: 100 Dogmas, Claustrofobia e Divine Pain

Salve Headbangers!
Essa semana, os fãs de música pesada, foram presenteados com três grandes sons que só comprovam que, quem vive a cena já sabe, o Metal está muito além do que apenas um estilo de música, ele é também, dentro de tantas outras definições, uma representação de arte. Tendo como base essa perspectiva falaremos a seguir de bandas que trazem temáticas artísticas em suas sonoridades.  


100 Dogmas - Sic Mundus Creatus Est 


Em uma nova fase, a banda de 'Stoner/Groove' catarinense, a 100 Dogmas apresenta seu novo single Sic Mundus Creatus Est. O conceito por trás desse novo som refere -se à "Tábua de Esmeralda" (ou "Tábua Esmeraldina"), que é um texto que deu origem à Alquimia e foi escrito por Hermes Trismegisto, nele se faz presente a frase "Sic mundus creatus est.", que também é parte do contexto utilizado hoje na serie DARK apresentada pela Netflix, roteiro que fomenta toda uma ideologia de viagem no tempo. A banda ainda , na faixa citada, faz uma bela homenagem ao mestre brasileiro do horror e ocultismo, Zé do Caixão. 

Atualmente a 100 Dogmas é composta por Rafhael Jorge no vocal e Thiago Alves na bateria e para gravar o 'single' foram convidados Jeison Dandolini (banda AAV)  para assumir a guitarra e Guilherme Pereira (banda Morning Storm) o baixo. Esse modelo de convidados foi excelente para apresentar o talento de músicos da nossa região, assim sendo a capa do 'single' foi feita por Maykon Kjellin, que é membro da nossa equipe Underground Extremo.

E a música? Possivelmente esse será meu som favorito da 100 Dogmas a partir de agora, pois a faixa vem com uma pegada orgânica da bateria e com um acréscimo de agressividade no vocal, além de trazer uma mensagem baseada na arte, esse fato é importante destacar pois é sempre algo muito importante e presente nas composições da 100 Dogmas, sem mais delongas, confira:



Divine Pain - Scarlet

Da união artística profana criada por Danilo Coimbra, do Malefactor, que conta com a Tati Klingel, vocalista do Hokmoth, surge a Divine Pain mostrando uma nova atmosfera, ainda mais absurda, em relação ao peso, o que não é surpreendente para quem conhece o perfil dos músicos envolvidos. Nesse novo som, Scarlet, temos apenas uma pequena amostra do que essa parceria pode criar, atente-se além da produção do clipe, e considere também a letra, que é excepcional.



Claustrofobia - Vira Lata

O som já tinha sido lançado no ano passado, mas só agora tivemos a chance de ver o vídeo clipe do mesmo. Como é bem característico do Claustrofobia, eles colocam o dedo na ferida com a composição da letra, que define bem o posicionamento da banda, na parte: 

"Direita - esquerda nenhuma me respeita
Eu quero é que se foda quem estraga minha ceia
Coração deserto - super população - tamo com sede - queremos pão"


As mazelas do povo brasileiro que o Ratos de Porão já denunciavam no álbum "Brasil", só se intensificaram e o Claustrofobia, com o seu 'Metal Maloka' mantém a mensagem de que algo tem que, precisa, mudar!

Revisado e editado por Carina Langa.

←  Anterior Proxima  → Página inicial

Total de visualizações

Baphomet

Baphomet

As mais lidas

Postagem em destaque

Underground Extremo: O Portal da Música Extrema

Hail Headbangers! Finalizamos 2019 como um ano muito significativo para todos nós do Underground Extremo . Em termo de números, chegamos a ...