{lang: 'en-US'}

domingo, 2 de julho de 2017

Resenha #33: "O Céu da Boca do Inferno" (2017) - AlkanzA

Saia do coma, caminhe para a destruição

Se fosse descrever o trabalho da AlkanzA desde a época que conheci a banda até hoje no lançamento do segundo CD, com certeza os adjetivos seriam admiração e evolução. Admiração devido ao fato de que acompanho de perto o trabalho dos caras, as batalhas que enfrentaram para manter uma banda no 'underground', o que é a difícil trilha para qualquer banda. Já evolução se deve ao fato de "O Céu da Boca do Inferno" ser um trabalho maduro, eficiente e pesado, muito pesado.Não que "Colonizado pelo Sistema", primeiro trabalho, seja ruim, porém, o que a AlkanzA faz nesse segundo trabalho é digno de nota.Leia nossa resenha abaixo vá no site da banda e faça o 'download', pois estará conhecendo um dos melhores trabalhos de 2017.

Inicialmente quero destacar a parte gráfica do trabalho, sendo uma banda que gosta de inovar desde sua formação, a AlkanzA fez um concurso para decidir quem iria desenhar a capa do segundo trabalho e a obra escolhida foi de Marcio Siviano. Não preciso ver os outros trabalhos para saber que realmente essa capa ficou incrível, o uso das cores, a analogia com o título e a simbologia que foge das capas tradicionais, já fisga o 'banger' mais atento aos detalhes.


A produção ficou a cargo de Thiago Bonazza vocal e guitarra da banda e Fabricio Eufrazio, e aconteceu no B&C Estúdios. A timbragem ficou excelente sendo possível distinguir todos os instrumentos, assim como ficou possível reconhecer a sonoridade única da banda. Fica a dica para outras bandas aqui da região, vale a pena procurar esses profissionais, pois eles vão garantir a qualidade nas suas gravações.

E as músicas? Bem, é aí que a coisa pega fogo! Em Coma abre o trabalho com uma bela intro, que logo dá espaço para a pancadaria aliada aos vocais de Thiago que estão mais gritados, fazendo a música flertar com o 'Death' metal em algumas passagens. Impossível não ativar o modo 'bang your heads'.

Paciência V.T.N.C tem um refrão quebrado e uma levada de bateria insana, mantendo alto os níveis de agressividade, e vale aqui um adendo, essa canção ao vivo fica ainda mais esporrenta, causando o caos.

Escolhas mostra a evolução da banda a qual eu citei anteriormente. Nunca imaginaria a AlkanzA compondo algo assim, é uma música, digamos, mais acessível, com uma letra fantástica e um solo que gruda na cabeça, aqui a composição mostra ares mais otimistas, com uma mensagem de foda-se os padrões sociais, vá em busca do que te faz feliz.

É só apresenta uma levada diferente no vocal e é mais uma letra que é um dedo na ferida. Sorria chega a dar até raiva da ironia que a letra apresenta, num sentido de que você trabalha até se esfolar e eles não param de te sugar.

E como revidar a esse caos social?A resposta para essa questão vem na faixa Com Força, aqui quero destacar o trabalho de Gustavo Jamarini no baixo que ao lado de Ramon Scheper na bateria, compõem a melhor cozinha que a banda já teve, completam ainda a banda André Guterro complementando com guitarras e vocal de apoio o outro membro, já citado, Thiago Bonazza nos vocais e guitarra.


Se Comovem, Mas Não Se Movem” vem fechar o trabalho com mais uma letra que sintetiza nossa sociedade falídia. Com uma levada insana e mantendo aquela agressividade das primeiras notas de Em Coma a faixa final do álbum conta ainda com um refrão que gruda fácil, tornando-a assim, mais uma daquela músicas obrigatórias nas próximas apresentações. 

Por fim acabei resenhando todas as músicas, porém, isso se deve ao fato do nível de técnica que a banda apresenta e reafirmo, estamos diante de um dos melhores trabalhos da cena brasileira em 2017. Caso duvide, ouça o "Céu da Boca do Inferno" e se esse álbum não te chamar a atenção, sinto lhe informar que você não curte metal, ou deve estar... Em coma!

TRACKLIST: 
1) Em coma 
2) Paciência V.T.N.C.
3) Escolhas 
4) É só 
5) Com Força 
6) Sorria
7) SCMNSM

FORMAÇÃO:
Gustavo Jamarini - baixo;
Ramon Scheper - bateria; 
André Guterro - guitarras e vocal de apoio; 
Thiago Bonazza - vocais e guitarra.


Contato:
Emailalkanzaofficial@outlook.com

Instagramalkanza_thrash

Revisado por Carina Langa.

Total de visualizações

Baphomet

Baphomet

As mais lidas