Resenha #140: "Spirit Soldier" (2015) - Hollow

Estávamos no Otacílio Rock Festival edição de 2020, já passava das duas da manhã e o cansaço batia forte no corpo depois de fazer entrevistas e coberturas dos 'shows', caso não tenha visto o nosso vídeo, confere aí https://www.youtube.com/watch?v=YmImiSTAAyY&t=2072s. E foi depois do 'show' fudido da Carcinosi, que em meio a todo o peso do nosso suado trabalho que veio mais uma banda gaúcha para destruir o que restava da gente, a Hollow, e aí eu lembrei que conheci a banda  pelo seu 'debut'  "Spirit Soldier" e que na época tinha ficado bastante empolgado com a sonoridade e agora que tive a chance de assistir os mesmos, decidi resenhar os dois trabalhos deles, começando pela estréia.

A Hollow se formou no ano de 2006 na cidade de Garibaldi/RS e é responsável por um 'Thrash' Metal daquela escola extremamente agressiva. Sabe aquele som que faz o sangue borbulhar na sua veia e a raiva vem? É por aí...


O cuidado com a parte gráfica é visível, afinal de contas temos aqui mais um trabalho brilhante de Marcelo Vasco e é impossível não se sentir no cenário de uma guerra que a arte transmite. Falando em guerra, lá vem Strength com vocais agressivos que chamam à  atenção logo de cara, note como a música vai em um ritmo mais cadenciado até o ponto de explodir nos seus ouvidos. 

Destruction Of The Mass e It Never Rests empolgam logo de início, pela velocidade e até mesmo pela insanidade do trabalho da cozinha e das guitarras, dessas últimas têm-se um acento de Kreator bem marcante e são comandadas por Maurício Zorrer, Vinicius Tieppo Zeni e Renan Cauê Müller que também assume os vocais.

Este trabalho também apresenta doses certas de 'groove', mas é algo mais na linha do Lamb of God do que do Sepultura pós "Arise", ou seja, eles são complementos na música, não a tônica principal, e vale dizer que a Hollow já demonstrou nessa estréia a qualidade de suas composições, como na parte  instrumental de Death in Glory e na minha favorita, que fecha o trabalho, a Spirit Soldier, que soa com direito a uma quebra de andamento brutal.

Em 27 minutos o trabalho passa seu recado de deixar o ouvinte tão destruído como o cenário da capa, e pensar que essa foi a estréia dos caras. Sensacional para dizer o mínimo!


TRACKLIST
1) Strength
2) Destruction of the Mass
3) It never Rest
4) Burning Lead
5) Death in Glory
6) The Earth Bleed
7) Spirit Soldier

FORMAÇÃO

Renan Cauê Müller - guitarra e vocal;
Mauricio Zorrer - guitarra;
Vinicius Tieppo Zeni - guitarra;
Lucas Lussani - contrabaixo;
Mauricio Steffani - bateria.



Contatos
Facebookhttps://www.facebook.com/Hollow.banda/
Email: hollowthrashmetal@hotmail.com
BandCamp: https://hollow9.bandcamp.com

Revisado por Carina Langa.

←  Anterior Proxima  → Página inicial

Total de visualizações

Baphomet

Baphomet

As mais lidas

Postagem em destaque

Underground Extremo: O Portal da Música Extrema

Hail Headbangers! Finalizamos 2019 como um ano muito significativo para todos nós do Underground Extremo . Em termo de números, chegamos a ...