Resenha #134: "Time and Eternity" (2019) - Tandra

Faz um tempo já que estávamos devendo resenhar mais trabalhos de 'Folk' Metal aqui no site. E quando parei para escrever acerca de uma banda do estilo, a primeira coisa que me veio a cabeça foi - "Open the bar, open the bar, oh oh oh oh!" do Tandra. Impossível quem estava no Maniacs Metal Meeting de 2017 não cantar esse, que foi um hino do festival, e provando que não estamos diante de uma banda de um 'hit' só, em 2019 a banda lançou o trabalho "Time and Eternity", fazendo a alegria de fãs de bandas como Equilibrium Fintroll e Tuatha de Danann, entre outras. Entretanto o Tandra não abre mão do Metal em prol do simples 'Folk', fazendo assim a banda ganhar muitos pontos com esse redator que vos escreve.


The Summoning to New Age é uma intro bem pomposa, já da para imaginar a banda toda de costas no palco esperando pra começar o show, e na sequência temos Thunder's Calling, que casa com o instrumental, acrescentando uma bateria veloz e os vocais,  e nesse quesito a Tandra está bem servida, pois tanto nos limpos, como nos guturais, tudo é muito bem executado.

Time and Eternity inicia os momentos mais épicos da banda, com direito aos coros, mas não se engane, ela ganha muito peso na sua execução, sendo uma das minhas favoritas. Open the bar já era uma velha conhecida, aqui ela ganhou uma nova roupagem e junto de The Forest Dance são puros convites ao 'Folk Mosh' (sei lá se isso existe, mas gostei do termo! rsrsrs).

Contrastando com os momentos mais alegres, temos Marching to Infinity que é um som extremamente pesado que abre mão da velocidade para criar uma atmosfera mais melancólica, e Winter days que consegue mostrar uma identidade própria do Tandra muito mais interessante do que algumas bandas europeias que abdicaram do peso.

Se você assim como eu, está começando a ouvir mais 'Folk' por agora, o Tandra é um excelente começo, só prova o que já falamos aqui no site à cinco anos, o metal nacional em quesito de bandas e de qualidade não deve nada para nenhuma cena do mundo. 


TRACKLIST:
1) The Summoning to the New Age 
2) Thunder’s Calling 
3) Time and Eternity 
4) Open the Bar 
5) Marching to Infinity 
6) The Forest Dance 
7) Last War Sacrifice (Prelude) 
8) Winter Days 
9) Tears of Sorrow 

FORMAÇÃO:
Carlos Henrique Linzmeyer - Acordeon;
Christopher Schmitt Knop - Guitarra e Vocal;
Felipe Ribeiro - Flauta e Backing vocal;
Felipe Franco - Baixo e Vocal;
Gefferson Franco - Guitarra e Backing vocal;
Max Waltrick - Bateria.

Revisão e contribuição por Carina Langa.

←  Anterior Proxima  → Página inicial

Total de visualizações

Baphomet

Baphomet

As mais lidas

Postagem em destaque

Underground Extremo: O Portal da Música Extrema

Hail Headbangers! Finalizamos 2019 como um ano muito significativo para todos nós do Underground Extremo . Em termo de números, chegamos a ...