Década do Metal #01

Hail Headbangers! Independente da polêmica se a década acabou ou não, vamos aproveitar para rememorar grandes registros metálicos que mostraram, que ao contrário do que as visões mais pessimistas apontavam, o 'Heavy' Metal está vivo, forte e pronto para as próximas décadas.
Lembrando que esses registros não estão em ranking e a cada semana pretendemos aumentar essa lista: 

1) "Blood of the Nations" – Accept: Quatorze anos sem um registro e um novo vocalista. Parece que é a fórmula para o fracasso. Mas é puro engano, o que temos aqui é uma banda revigorada, fortíssima, como o verdadeiro 'Heavy' Metal tem que ser.

Mark Tornillo se encaixou muito bem na banda, quem começou conhecer ela agora pode pensar que ele sempre esteve ali, basta ouvir Teutonic Terror e Pandemic, dois sons que remetem aos tempos áureos do 'Heavy' Metal dos anos 80, com uma produção mais refinada. Fãs antigos que sentiram a falta do Udo, podem procurar consolo em Rolling Thunder, por exemplo.

Pode parecer heresia, mas coloco esse álbum como um grande sucessor de "Metal Heart" de 1986. Dois nomes merecem levar méritos aqui, Wolf Hoffmann um compositor literalmente de mão cheia e Andy Sneap, mago das produções.



2) "Opus Eponymous" - Ghost: Longe do fanatismo que a banda exerce nos seus fãs mais adorosos, esse é um dos meus trabalhos favoritos do Ghost. Isso porque a banda demonstra aquele equilíbrio entre o 'ocult rock' e 'Doom', com tons da década de 70 e até mesmo elementos do 'Pop', que depois tornariam-se ainda mais fortes na sonoridade da banda.

Esse trabalho me soa como a trilha sonora de um conto de terror e essa proposta está estilizada na capa e em músicas como: Ritual e Death Knell, e sendo a carro chefe da banda Con Clavi Con Dio. Tobias Forge, ou se preferir, 'Papa Emeritus', é um gênio do marketing e das composições Elizabeth é uma música que se ouve uma vez e que fica na sua cabeça por muito tempo. Provavelmente outros trabalhos estarão nessa lista, mas sendo uma estréia, é muito válido.

 

3) "Black Country Communion" – Black Country Communion: Obviamente que em nossa lista, teremos muito 'Death' Metal, 'Thrash' Metal e 'Black', que são meus estilos favoritos, mas antes de mais nada, achei muito válido dar atenção para trabalhos diferentes, como esse do BCC.

O trabalho auto intitulado é a melhor definição de super grupo Glenn Hughes. É um dos melhores vocalistas que mantiveram sua voz, Joe Bonamassa, Jason Bonham e Derek Sherinian são virtuosos, que sabem como poucos, passear pelo 'Hard rock' e 'Heavy' Metal, impossível não ouvir isso e querer já correr para ouvir um Trapeze, ou o próprio PurpleBlack Country, The Great Divide, The Revolution In Me e One Last Soul, são destaques desse trabalho.


Revisado por Carina Langa.

←  Anterior Proxima  → Página inicial

Total de visualizações

Baphomet

Baphomet

As mais lidas

Postagem em destaque

Underground Extremo: O Portal da Música Extrema

Hail Headbangers! Finalizamos 2019 como um ano muito significativo para todos nós do Underground Extremo . Em termo de números, chegamos a ...