Resenha: Escorrendo pelo Ralo - Surra


Passaram se três anos do último trabalho "Tamo Na Merda", e o cenário atual não poderia ser mais propicio para um novo trabalho do Surra , Escorrendo pelo Ralo é tudo aquilo que temos vontade de gritar para todo mundo ouvir e por sorte Léo Mesquita( Guitarra e vocal) Victor Miranda( Bateria) Guilherme Elias (Baixo) não se omitem e sabem bem bater onde doí, e agora não é diferente se você acha que Metal e politica não se misturam ....bem esse trabalho vai ser uma aula pra ti

Começando pela parte gráfica autoria de Marcelo Augusto (Draw or Die), e o projeto gráfico é de autoria do baixista Guilherme, pare um pouco e observe todo os detalhes dessa arte que deixa bem explicita a mensagem da banda.



O Surra não trilha o caminho fácil pois nesse trabalho eles vão muito além do Thrascore, apresentando elementos do samba(Sim você leu isso mesmo), Ska , Reggae, Death Metal mostrando que eles são músicos versáteis e criativos

É até injusto apontar destaques nessa verdadeira porrada distribuída em 17 faixas e pouco mias de 30 minutos , O mal que habita a Terra, do Lacre ao Lucro são velozes lembrando os tempos de 7x 1 do álbum anterior, Escorrendo pelo ralo tem um ritmo muito legal para cantarmos no meio do Mosh , uma das minhas favoritas ao lado de Caso Isolado.
A velocidade de Vida Mediocre, e Ultraviolência são empolgantes , e no mesmo trabalho encontramos o samba de "Virou Brasil pt.1", e o Ska de Viver em Santos 

A formação do Surra é uma das melhores coisas que ocorreu na cena metal nesses últimos anos e escorrendo Pelo Ralo é um trabalho que é reflex dos tempos atuais violento,  urgente mas acima de tudo necessário.

Aproveitando, já entrevistamos a banda confira: 



←  Anterior Proxima  → Página inicial

Total de visualizações

Baphomet

Baphomet

As mais lidas