Arch Enemy e Kreator no Brasil: 06 trabalhos para ouvir antes dos Shows


Mais uma grande turnê rolando no Brasil e nós do Underground Extremo fizemos um mini especial indicando nossos seis trabalhos favoritos das bandas (três de cada). concorda ou discorda da nossa lista comenta ai . e assista as apresentações  segue as datas:

09/11 Porto Alegre,
11/11 Fortaleza,
14/11 Manaus,
16/11 Rio de Janeiro,
17/11 São Paulo


Então já sabe indicamos 3 trabalhos do Arch Enemy e três trabalhos do Kreator, no caso da banda alemã foi muito mais difícil escolher só três mas segue nossa lista:

Arch Enemy: A banda de Death Metal Sueca teve três fases na sua discografia, a primeira com o vocalista Johan Liiva sendo que o grande pulo foi com a entrada de Angela Gossow sendo que em 2014 ocorreu o que parecia impossível a substituição da carismática frontwoman para a entrada de Alissa White Gluz ex the Agonist, que dividiu um pouco os fãs.


1)Black Earth: O critério foi escolher um trabalho de cada vocalista então tratando se de Johan não poderia ser outro, Black Earth é um trabalho pesado, na verdade o mias pesado do Arch Enemy até agora, tanto e a importância desse trabalho que a banda lançou anos depois The Roots of Evil com os vocais de Ângela, mas o que faz esse álbum especial bem ali você encontra Bury me a Angel, Cosmic Retribution, Transmigration Macabre sendo que Liiva gravou mais dois álbuns com o Arch Enemy mas esse trabalho, ainda é o meu favorito dessa fase.

2)Anthems of Rebellion,: O segundo trabalho de Angela no Arch Enemy é o meu favorito, isso porque a mulher estava furiosa, não fazendo menos dos outros trabalhos que também são fantásticos mas é aqui que eu acredito que é entregue a melhor performance da Ex Front Woman nas guitarras estavam os irmãos Amott Michael e Christopher e as provas de que tal trabalho é potente temos: Silent Wars”, “Dead Eyes See No Future” “Instinct” Exist To Exit



3)War Eternal: Existia um uma grande apreensão do que seria essa nova formação do Arch Enemy por sorte War Eternal veio mostrando que a banda não estava só renovada mas com muito folego para muitos anos de estrada, esse trabalho aponta fácil como um destaque na discografia, desde a faixa titulo, passando por "Never Forgive, Never Forget, "No More Regrets" Alissa não só passa no teste da estreia como conquista o coração dos fãs


Kreator: Um dos nomes mais fortes do Thrash Alemão, sendo que o grupo lidrado por Mille Petroza teve um começo avassalador, passou por uma fase meio esquisita, na tentativa de criar um gothic thrash, tem quem curta essa fase...enfim mas soube se reinventar sendo hoje uma das banda mais fortes do cenário Europeu, indiscutivelmente o Kreator é  e sempre será referência para a música extrema.

1)Endless Pain: Da fase inicial do Kreator , optei por Endless Pain na minha opinião um dos álbuns mais extremos da cena do Thrash Metal Europeu, prova disso é que o trabalho já abre com a faixa titulo e seus pouco mais de 3 minutos já derruba qualquer um, e ainda temos no mesmo trabalho Total Death , Tormentor, Flag Of Hate”, repare como os vocais estão divididos entre Mile e Ventor que além de tudo é um baterista monstruoso, sabe aquele ódio que trabalho como o Endorama causou, é porque a mesma banda tinha lançado esse clássico aqui simplesmente indispensável para coleção de alguém que curta Thrash.



Violent Revolution: Depois da queda o coice, ta certo a violência de outrora deu espaço para sons mais trabalhados e ate certo ponto bonitos mas não se engane a banda voltou a ser acima de tudo Thrash Metal, e Violent Revolution , da gosto de ouvir esse “novo” Kreator o trabalho abre com The Patriarch melhor intro para abertura de Shows, e já puxa Violent Revolution e seu refrão mega grudento Reconquering the Throne”, ou seja o Kreator voltou para ficar, All of the Same Blood” “Replicas of Life”,comprovam essa boa fase




3)Gods of Violence: seria um exagero colocar o mais recente trabalho como um clássico da banda alemã, pois só tempo ira dizer fato é que esse trabalho é incrível e Satan is Real é uma das melhores musicas lançadas nessa década. Some a isso uma capa perfeita , letras idem e uma perfeita simbiose entre a melodia e agressividade, "Phantom Antichrist" (2012), é muito bom mas esse trabalho, mostra superior , pois a s guitarras aqui estão lindas World War Now”, Totalitarian Terror são obrigatórias daqui pra frente, um trabalho viciante e mostra que o Thrash pode ter melodia sem ser comercial, algumas banda americanas deviam aprender isso não é mesmo?












←  Anterior Proxima  → Página inicial

Total de visualizações

Baphomet

Baphomet

As mais lidas