Entrevista #07: Absoluto Poder

Absoluto Poder faz jus ao seu nome, pois sua sonoridade transitando entre o 'Death' Metal e o 'Thrash' é extremamente agressiva, não acessível para os não iniciados e, na verdade, é isso que eles querem, com o intuito de espalhar sua mensagem cada vez mais além dos limites do 'Underground', saiba mais da banda e sua proposta na entrevista que segue abaixo.


1) Hail Absoluto Poder! Primeiramente obrigado pela entrevista. Pelo 'release' da banda, a formação é de 2013, comente a nós um pouco esse primórdio, se ocorreram mudanças de formações e se o som da horda sempre foi voltado para o 'Death' e o 'Thrash'.

R: Salve! Primeiramente gostaríamos de agradecer o apoio, e dizer que é um prazer podermos trocar essa ideia. Então, a banda teve início em 2013 com o Mike Dorsal (Gomorraa), Rafael Tortuguita e Eddie (Karnnage), mas essa formação não ficou muito tempo. Durando apenas alguns ensaios, risos. Eddie saiu do projeto e pouco tempo depois entrou Gabriel Gore para assumir as guitarras e futuramente Kris Hamachi integraria ao grupo, após um convite para tocar um 'cover' em uma das apresentações.
No mesmo ano de 2013 ocorreu a saída do Mike Dorsal e tivemos que fazer uma parada até conseguirmos recompor a banda. Ficamos parados até o meio do ano de 2014, quando entrou Matheus Henrique (Purga) nos vocais e o Rodolfo Cristiano assumindo o baixo. E essa formação foi até a gravação da nossa 'demo' “When your nightmares come true”. Após o lançamento da 'demo' ocorreu a saída do guitarrista Gabriel Gore, e imediatamente chamamos o nosso grande amigo Lohan Carvalho (Globo). Após o Lohan ter ingressado na banda no ano de 2016 o Matheus Henrique e o Rafael Tortuguita anunciaram a saída da banda. E ai tivemos nossa segunda parada cumprindo apenas os 'show's' marcados para aquele ano. No final do ano de 2016 chamamos nosso amigo Caio Alexandre (Bapho) da Infernal Carnage para assumir os vocais e o Natan Crucifier (Madkill/Gomorraa) para assumir a bateria fechando o nosso 'lineup' atual. 
Então, nossa proposta de som sempre foi fazer um 'Death/Thrash', o Mike e o Rafael Tortuguita numa linhagem mais 'oldschool', as influências para a banda eram e ainda continuam sendo o Sodom, Dorsal Atlantica e o Sepultura (old) e algumas bandas de Tampa- Flórida. 


2) O nome da banda é uma ótima ideia e deixa bem explícita a sonoridade. De quem foi a ideia de batizar a banda com tal nome  e qual a formação atual da horda?

R: O nome veio dos membros fundadores Mike e Rafael Tortuguita, surgiu meio que por acaso (ou pura “cagada”). O Mike e o Rafael Tortuguita começaram a propor um monte de nomes (aquela maneira tosca de achar um nome pra banda, sacas?) até que surgiu “poder absoluto”, porém, tem uma banda da Espanha com esse nome, daí foi só inverter, risos.
A formação atual da banda está assim:
Caio Alexandre (Bapho) - Vocal
Natan Crucifier - Bateria
Rodolfo Cristiano (Zeca) - Baixo
Kris Hamachi (ChinaBalls) - Guitarra
Lohan Carvalho (Globo) - Guitarra



3) Em 2015, a banda lançou a 'demo' "When your nigthmare come true". Como foi o processo de gravação e essa 'demo' ainda está disponível?

R: Nós gravamos a 'demo' no No Limits estúdio em Arujá, gravamos tudo em um dia fazendo gravação semi ao vivo, a mixagem foi feita pelo Ivi, guitarrista do Beyond the Grave, que também teve participação na gravação do 'cover' Total Destruição do Vulcano, além do 'cover' a 'demo' tem 5 sons autorais, o resultado final foi bem satisfatório pra banda, a qualidade ficou bem acima do que imaginávamos. 
Sim, ainda temos cópias disponíveis, quem quiser adquirir é só entrar em contato com qualquer membro da banda. 


4) Algumas composições estão em português, como Sob domínios do medo, outras estão em inglês como Cult of Agression. Essa variação de idiomas será uma constante nos próximos trabalhos? 

R: Sim, vamos continuar mesclando as letras em inglês e português. Até porque os dois novos sons que temos um deles é em português (Realidade Caótica) e o outro é inglês (Sacred Symphony).


5) Falando em próximos trabalhos, existe alguma previsão de um 'debut' completo esse ano? E no que tange a parte temática, como nasce uma composição da Absoluto Poder, tanto na parte lírica, como nas letras? 

R: Já sim, esse ano de 2018 estamos focados a começar a gravar nosso 'debut', um pouco diferente do que foi a 'demo' "When your nightmares come true". Com a entrada dos novos integrantes (Caio, Lohan e Natan) o som ficou mais agressivo, e as nossas influências para compor tem sido a velha escola do 'Death' Metal como Morta Skuld, Death, Sixfeet Under, Napalm Death, Autopsy, CancerMassacre, entre outros... Mas esse ano garanto que tem novidades para a galera!
As temáticas das letras ainda mantém um pouco a linha da 'demo', como When Your Nightmares Come True e o novo som Realidade Caótica sendo que os 2 falam sobre insanidade mental.
Também falamos sobre religião com o novo som Sacred Symphony, criticando como os pastores enriquecem as custas dos menos favorecidos.
Em resumo gostamos de falar de temas extremos, críticos e mórbidos.


6) A sonoridade de vocês apresenta muitas características do 'Death' Metal, porém em uma audição mais atenta, percebe-se elementos do 'Thrash' metal na veia mais técnica. Quais bandas vocês diriam que foram influências diretas para a construção da sonoridade da banda?

R: Bom, a princípio a banda era pra ser 'Death/Thrash' com influências de Sodom, Sepultura e Dorsal Atlantica. Com a saída de Mike e a entrada de Gabriel e Kris acabou complementando o som da banda, mesclado os instrumentais da formação antiga com um nova cara e remodelado.
Hoje com a no a formação queremos deixar a banda mais 'Death' Metal, não esquecendo o 'thrash', mas sim, dando mais ênfase ao Metal da Morte.



7) Vendo uns vídeos de apresentações de vocês ao vivo, percebi que a banda dessa forma, ganha muito peso e agressividade. Com uma longa estrada no 'underground' é possível e provável vocês já terem feito várias apresentações ao vivo. Gostaria que comentassem como é um 'show' da Absoluto Poder.

R: Os 'show's' da Absoluto é uma coisa bem insana. Risos. Gostamos de deixar os timbres dos instrumentos numa pegada bem obscura, para o podermos descontar e aliviar todo o nosso estresse do dia-a-dia. Conseguimos transmitir essa energia para a galera. Além do que todos da banda tocam chapados e geralmente o público também, risos. E isso deixa a gente bem a vontade para fazer nossa apresentação, e deixar aquela insanidade em todas as pessoas que assistem e curtem nosso 'show'.


8) O site Underground Extremo é de SC, aqui no estado, temos um circuito forte de eventos e bandas que estão batalhando firme no 'Underground'. E em São Paulo, como está o movimento hoje em relação a bandas que fazem som extremo e autoral?

R: Bom, aqui em São Paulo o 'Underground' não para. Sempre haverá 'show's' e bandas de variados gêneros! A cada tempo que passa aqui, nasce uma banda de 'Thrash', 'Death', 'Black' e etc. Aqui tem muitas bandas com grandes potências, mas o problema é a falta de oportunidade que alguma produtoras não dão para essas bandas e insistem em suas 'panelas'. Talvez esse ponto seja crucial para algumas bandas não ter uma grande alavancada.


9) Obrigado pela entrevista, espero ver a Absoluto Poder aqui no Sul! Gostariam de deixar algum recado para os leitores do Underground Extremo?

R: Gostaríamos muito de chegar ao sul! Nós da Absoluto queríamos agradecer aqueles que nos apoiam e aos que possam vir apoiar após essa entrevista com a galera do Underground Extremo. Quando for rolar um som aí, podem esperar pela devastação que à AxPx pretende deixar. Risos



Revisado e editado por Carina Langa.

←  Anterior Proxima  → Página inicial

Total de visualizações

Baphomet

Baphomet

As mais lidas

Postagem em destaque

Underground Extremo: O Portal da Música Extrema

Hail Headbangers! Finalizamos 2019 como um ano muito significativo para todos nós do Underground Extremo . Em termo de números, chegamos a ...