Cobertura de evento 2º Metal Sunday: “A representatividade do metal”


Hail headbangers começo essa resenha fazendo um questionamento: O que faz uma banda se destacar perante o nosso cenário? Com certeza um conjunto de fatores nos vem à mente, desde a capacidade técnica dos músicos, a qualidade das canções até o apoio do público, etc.

Pois bem, o que pudemos presenciar no dia 21 de janeiro no 2º Metal Sunday evento promovido em Imbituba, no Drakos Beer Pub foi a junção de todos esses fatores, o que nos faz crer que o metal por mais que a grande mídia negue, sempre terá representatividade e força e, se você esta lendo esse texto nesse blog, isso é a prova .

Claro que infra estrutura é essencial e aqui quero destacar o empenho de guerreiros como Edir Miranda dono do Pub, que é uma das poucas casas da região que sedia o espaço para o underground, e Maykon Kjellin que organiza os eventos além de ser criador e redator do blog “O Subsolo”, a maior mídia alternativa do sul do país.

Para iniciar os trabalhos tivemos a apresentação da They Come Crawling, banda que vem surgindo aí na cena com força, tendo na sua formação: Igor Pereira - vocais, Geison Frasson – baixo, Wagner Barros - bateria e Douglas Mattos – guitarra. Focando seu trabalho totalmente em sons autorais, ficamos sabendo que em breve o cd de estréia está por vir e pelo porte das músicas apresentadas, como: Ignorance, Live Fast, David Lynch Sucks, fica nossa expectativa. Impossível não se impressionar com a técnica avassaladora de Wagner Barros e a grande presença de palco de Igor além de ter um vocal agressivo e bastante versátil.





Com a sua formação agora estabelecida por Thiago Bonazza - baixo e vocal, Pedro Souza – guitarra, Renato Lopes – guitarra e Ramon Scheper – bateria, a Alkanza mostrou porque tem um septo de seguidores fiéis a banda que cantam as músicas e provocam o caos em moshs extremamente violentos. Não se engane com a intro mais calma de “Em Coma”, pois o que vem depois é tipicamente o caos, impressiona a postura de palco da banda muito coesa e a forma como as canções são executadas, sejam elas do primeiro álbum “Colonizados Pelo Sistema” como “Brasil”, “Foda-se o Sistema” e “Desordem”, ou então do segundo trabalho “O Céu da Boca do Inferno”, de onde vem músicas como “Paciência V.T.N.C” e “Escolhas”. E se acaso não conhece a banda ainda acesse o link abaixo e faça o download dos dois álbuns aqui citados, e descubra que não é à toa o fato de que o “Céu da boca do Inferno” foi eleito um dos melhores lançamentos do ano passado. http://www.alkanzametal.com.br




Pós apresentação dos thrashers, o cenário era de terra devastada, mas ninguém ousou arredar os pés dali, pois ainda faltava a apresentação da Deadnation, outro nome eminente na cena sul de SC, formada por: Fabricio Wronski (Chubaka) – vocal, Rafael Spilere – guitarra, Jefferson Pereira (Finho) - guitarra / backing vocal, Jadson Falchetti (Feto) – baixo e Gustavo Oliveira – bateria, músicos já conhecidos por terem participados de outras bandas como South Legion e Hellio Costa. Então sem deixar o público esperando muito, fomos atacados com o petardo Redrum, música essa que mostra a estréia da horda, e se ouvir esse trabalho em estúdio já e impactante, ao vivo chega a ser assustador, e como foi dito a respeito da They Come Crawling, ficamos ansiosos para ver o que os bastardos do death metal podem nos presentear nos próximos sons, se seguir a linha dos covers como Dismember, Gorefest, e Brujeria com certeza, teremos mais um forte representante na cena catarinense.  



Apresentações como essa em pleno domingo para um público recorde para a casa nesse tipo de evento, só nos remetem aquela velha sensação de que a mídia pode ignorar o metal, (tudo bem, não precisamos dela), os verdadeiros headbangers estarão presentes. e podem anotar na agenda a terceira edição ocorrera no dia 11 de março não deixe de ir e apoiar nossa cena.

←  Anterior Proxima  → Página inicial

Total de visualizações

Baphomet

Baphomet

As mais lidas