{lang: 'en-US'}

quinta-feira, 30 de julho de 2020

Resenha #151: "Prophecies of Plague" (2020) - Sacramentia

Já tinha ouvido falar muito bem do Sacramentia, porém na correria do dia a dia não consegui parar para ouvir a banda com a devida atenção que ela merece. Mas esse dia chegou, e depois de ouvir duas faixas, pensei, está na hora de pagar essa dívida. Como foi sábia essa minha decisão, pois temos aqui um registro que dá gosto de ouvir! Ele espelha todo o cuidado técnico e de produção que uma banda deve ter, para aí sim se lançar no 'underground'.


Todo o apuro técnico da banda pode ser observado em vários detalhes, como os arranjos, a produção e a capa, que faz referência ao conceito trabalhado pela banda, que é o período da peste negra e como as instituições religiosas foram, também, outros grandes responsáveis pelo macabro e retrógrado espírito que rondava aquela época (qualquer semelhança com a realidade não é mera coincidência).

Por isso, temos a junção entre o sacro e a demência palavra que batiza o grupo formado por Renan Bezan no vocal, André Guimarães e Guilherme Mendes nas guitarras, Guilherme Melo no baixo e Leonardo Michelazzo na bateria. Eles conseguem provar que são excelentes instrumentistas e vão em várias escolas do metal extremo para desenvolver sua sonoridade, por isso não é estranho que no meio da violência toda, você encontra um dedilhado de violão ou levadas a mais 'groovadas', tudo isso associado ao excelente 'death' metal da banda.

Scorn Fate abre o trabalho com uma levada bem do 'death' metal moderno, por isso temos uma boa dose de melodia nas guitarras, mas com o peso sempre a frente. Nessa mesma pegada temos Scum, que se apresenta com um ótimo trabalho de baixo e bateria. Silent Sinner apresenta uma linha de violão acústico, criando um contra ponto, pois depois o som vai para um dos momentos mais absurdos do registro.

Elementos do 'thrash' também estão aqui com CruciFiction que tem uma levada de guitarra bem Slayer e um momento mais 'safadinho', digamos assim. Ancient tem uma pegada tribal, provando que o Sepultura também é uma ótima influência.

Não posso deixar de apontar dois sons que não são só os meus favoritos do registro, como também dos que eu ouvi de metal esse ano. In Integrum Pandemonium que tem um momento instrumental que é, no mínimo, brilhante! E Unknown Gods, que começa com um ótimo 'groove' e vai para uma linha do 'Black metal' que é sensacional, o que faz a gente pensar no que a banda pode produzir em próximos trabalhos.


Que responsa que eles arrumaram para eles hein? Lançar, logo de cara, um trabalho de extrema qualidade! O Sacramentia vem forte, provando algo que sempre dizemos aqui, o Metal nacional vive e nunca deve nada para as bandas de fora.


TRACK LIST: 
1) Scorn Fate 
2) Scum 
3) In Integrum Pandemonium 
4) Black Psalm 
5) Silent Sinner 
6) Necrolust 
7) CruciFiction 
8) Falling State ov Mind 
9) Ancient 
10) Unknown Gods


FORMAÇÃO:
Renan Bezan - vocal;
André Guimarães - guitarra;
Guilherme Mendesguitarra;
Guilherme Melobaixo;
Leonardo Michelazzo - bateria.



Contatos:


Revisado e editado por Carina Langa.

Total de visualizações

Baphomet

Baphomet

As mais lidas