Entrevista Gustavo Mendes- Bisho Extreme Festival

Parece algo sintomático que atinge os bangers , conhecemos uma banda ou um som, seja por indicação de amigos, parentes ,enfim e a partir dali vamos conhecendo mais curtindo mais bandas deixando o cabelo crescer formando bandas, e como não bastasse procuramos formas de apoiar as bandas seja escrevendo para mídias (como no nosso caso), ou desenvolvendo festivais como no caso do nosso entrevistado, que mesmo com pouca idade já acumula no seu currículo duas edições de um festival de sucesso o Bisho Extreme Fest ,o que não é pouca coisa então sem mais, segue nossa entrevista.

1) Hail, Gustavo. Obrigado pela entrevista. Gostaria de saber quando você teve o seu primeiro contato com o Metal e quais bandas te levaram para curtir sonoridades mais extremas?


R: Bom, começo agradecendo a oportunidade de estar aqui, é uma honra fazer parte! Então…Meu primeiro contato com o metal, por incrível que pareça foi com minha mãe a uns 10 anos atrás, ela sempre colocava aqueles DVD’s onde vinham “sucessos” dos anos 80/90, e neles vinham bandas como Guns N’ Roses, AC/DC, Iron Maiden e afins. Alguns anos depois, com mais idade fui começando a procurar sons do tipo na internet e por ai fui conhecendo mais a fundo as bandas que eu tanto ouvia antes. O que me levou a conhecer as bandas extremas foi já no meio underground, quando fui ao Agosto Negro em 2014, onde lá conheci a Leviaethan, Distraught, Alkanza e etc… Ai desencadeou muitas coisas, até chegar na minha paixão atual, o Black e o Splatter/Grind.



2) Nota- se que você mesmo sendo muito novo, já conseguiu produzir eventos de qualidade, como surgiu a idéia do Bisho Extreme Fest e quais dificuldades iniciais você encontrou?

R: Bom, a ideia surgiu durante uma reunião na casa de um primo, eu ele e mais um amigo estávamos comentando e discutindo que era raro eventos de puro metal extremo, que tanto gostamos. No mesmo dia fui a um outro colega que tinha uma data marcada no Congas Music & Beer, para que ele me liberasse aquele dia, já que era meu primeiro evento e eu não tinha conhecimento da cena até então, e muito menos conhecia os donos da casa. E contudo, a parte mais difícil foi correr atrás das bandas, que com ajuda também de vários colegas, consegui fechar um cast pra lá de bruto!

3) O Bisho Extreme Fest teve a parceria da Sangue Frio Produções e com o Cavena Kilmister. Como rolaram esses contatos, e qual o papel da assessoria nas edições do evento?

R: Bom, a parceria da Sangue Frio ocorreu depois de uma breve conversa com o Patrick Souza,
proprietário da produtora. Eu geralmente visitava seu site na internet para ver clientes novos e conhecer novas bandas, e deu certo de eu conseguir com ele, o contato do pessoal da Impiedoso e Lethal Sense que por sinal deram um show animal! Após o Bisho Extreme 2018,Tubarão teve o prazer de ver o nascimento de uma casa totalmente underground em Tubarão, a Caverna Kilmister. Como um dos proprietários me ajudou na criação do design do evento anterior e já tínhamos trocado muitas ideias sobre bandas, e com sua vasta experiência, eles me deram a oportunidade de fazer eventos “pockets” quase que mensais ali, e no fim isso resultou na BISHO EXTREME PRODUÇÕES.

4) Sabemos que ano que vem teremos outra edição do Bisho, o que pode nos adiantar do Cast, e caso alguma banda queira participar do evento, como pode entrar em contato contigo?

R: Então… Um adianto sobre o BISHO 2019, como brinquei com o Danniel Bala é que “será um evento para ninguém ir(risos)!” creio que será o fest mais “podre” que fiz até hoje. Quanto a participação, nós ainda estamos a procura da headliner, caso queira nos mandar seu material, segue o e-mail: bishometalfest@gmail.com

5) Sendo um Headbanger ativo na cena, como você vê a cena de Santa Catarina, em relação a público e bandas, ambos estão correspondendo as expectativas ou estamos muito longe de uma cena mais eficiente?

R: O cenário catarinense de bandas é algo nitidamente lindo! Muitas bandas de qualidade, peso e
companheirismo. A união entre os produtores também é algo que é bonito de ver, a maioria se
respeitando e o melhor ainda, respeitando datas para assim todos ganharem. Mas infelizmente o público ainda não é oque nós esperamos, não deve ser a primeira nem a última vez de pessoas, produtores ou casas de show falando em levar prejuízo, isso é uma lástima, pois muitas vezes trazemos bandas de qualidade mas não tem um retorno esperado, mas não desistimos, respeitamos todos que comparecem e isso nos deixa motivado, ver aquele pessoal que apoia e está sempre junto.

6) Falando em bandas poderia dizer:

a. Seis bandas Catarinenses: Alkanza, Viletale, Eutha, FleshGrinder, DeadNation e Somberland

b. Seis bandas Brasileiras: Lethal Sense, Krisiun, Velho, D.F.C, Nervochaos e Dorsal Atlantica

c. Seis bandas Internacionais: Anaal Nathrakh, Napalm Death, Venom, D.R.I, Disrupt e ToxicHolocaust

7) Nossa equipe esteve nas duas edições do Bisho Extreme Festival e fomos muito bem recebidos, ficou nítido o reconhecimento do trabalho das mídias e parabenizamos isso na resenha, gostaria de saber sua opinião acerca das mídias alternativas, o quanto valido são esses trabalhos?

R: O trabalho em que vocês fazem é algo que eu sempre serei grato, tanto no meu quanto nos demais eventos. Divulgação, pré-resenha, resenha do evento, cobertura, fotos e fora a infinidade de coisas em que as mídias nos fortalecem. Sempre terão portas abertas a todo e qualquer evento em que carregar a logo BISHO EXTREME!

8) Obrigado pela entrevista, gostaria de deixar algum recado para os leitores do Underground Extremo?

R: Deixo já avisado, marquem nos seus calendários, 15 de junho de 2019 será o dia do caos, das
desgraças e a noite em que a podridão reinará! Quanto ao público, vamos comparecer, se não conseguir ir, divulgue pra algum colega, nas redes sociais, qualquer compartilhamento é de uma enorme ajuda, poucas coisas nos fortalecem, nos ajudem a deixar o underground, o metal e todo cenário aceso, HAIL!



←  Anterior Proxima  → Página inicial

Total de visualizações

Baphomet

Baphomet

As mais lidas